Suzhou, a Veneza do Oriente (na China)

Suzhou, localizada ao Sul da Província de Jiangsu, na China, é daquele tipo de cidade para se fazer mil fotos! Considerada a Veneza do Oriente ou a Veneza Chinesa, possui 42% de água em seu território, constituído por lagoas e riachos. Conta-se que Suzhou foi construída por volta do ano de 514 a.C., ou seja, uma cidade com mais de 2.500, sendo que suas características até hoje são preservadas. Inclusive, alguns de seus jardins foram declarados como Patrimônio Mundial pela Unesco.

Na verdade, Suzhou entrou para nosso roteiro quase dez dias antes do início da nossa viagem. O planejamento inicial era de finalizar os últimos dias da viagem em Shanghai, e assim, demos uma “apertada” em nosso roteiro e incluímos um bate-volta a este lugar interessante e belo!

Mas em virtude do idioma, tivemos dificuldade para elaborar o roteiro, pesquisar pontos turísticos, e colocar tudo literalmente no papel para evitarmos o máximo de problema! Na verdade, a maior de nossas facilidades foi comprar os bilhetes de trem. Vamos explicar o porquê, mas já adiantamos que vale muito a pena conhecer Suzhou!

Localização:

Suzhou está localizada na Província de Jiangsu, que é relativamente perto de Shanghai, cerca de 25 minutos de “trem bala”.

Como chegar em Suzhou?

Suzhou fica a 25 minutos de trem de Shanghai quando você começa a curtir o trem, já está na estação que irá descer. E o engraçado foi que mesmo sendo em pleno Ano Novo Chinês (na verdade, já estava quase no fim do período), tinham bilhetes de sobra!

Compramos os tickets pela Travel China Guide, e o bilhete de ida e volta ficou em menos de 30 dólares por pessoa. Você deve procurar por Suzhou (Jiangsu):

trem suzhou

Esta empresa pede para que você envie alguns dados para confirmação da compra, como passaporte de quem está comprando as passagens de trem. Mas tudo que for necessário eles te encaminham por e-mail. Eles pedem que você não coloque um e-mail do Google, diante do bloqueio que existe na China. Mas para este site, nós colocamos e não tivemos problemas!

Confirme se realmente recebeu o voucher para retirar o ticket na estação de trem. No dia da viagem, chegamos bem mais cedo (apesar do embarque ser permitido em quinze minutos antes do horário), e comparecemos ao guichê para retirada dos bilhetes. Além do voucher, levamos o recibo de pagamento, e tivemos que apresentar os passaportes de todos que viajaram conosco.

Como o trem passa por outras cidades, guarde o bilhete em um lugar mais fácil, pois terá que apresentá-lo no desembarque, para comprovar que você realmente comprou até aquele trecho.

IMG_3394
Depois que você descobre o portão de embarque e vê o número do seu trem, fica tudo mais fácil!

Bom frisar que os trens saem impreterivelmente no horário marcado. Então, logo que o embarque for permitido, acelere seus passos para não ter problemas para encontrar seu vagão, seus assentos, colocar bagagens no compartimento superior, etc. A mesma regra vale para o desembarque: logo que é informada a próxima parada, tudo acontece muito rápido (o nome da estação aparece em Mandarin e em seguida em inglês).

IMG_3395

A Chegada foi na estação de trem Suzhou Railway Station (苏州站). E lá ficamos quase que completamente perdidos. Pelo Google Maps, imaginamos que daria para ir a pé até a maioria dos pontos que pretendíamos visitar. Mas não! Era uma rodovia, estávamos sem internet no celular, não sabíamos nem para que lado seguir. Foi neste ponto também, que vimos vários chineses oferecendo um tour pela cidade. Mas preferimos não fazer por que não tínhamos nenhuma recomendação de como seria este passeio com guia, se tinha algum brasileiro que fez, se deu tudo certo, se valeu a pena. 

Táxi também era impossível! Mesmo com o nome em Mandarim impresso, a maioria dos motoristas prefere não fazer uma corrida para um estrangeiro.

Seguimos para um prédio ao lado da saída da estação de trem, e foi lá que encontramos a solução! Uma agência de turismo que vendia um cartão de um ônibus e realizava um city tour pela cidade. E as atendentes falavam inglês! Bem básico, mas falavam e foram muito gentis!

IMG_3415

Compramos o cartão para cada um de nós, e ele dava direito a descer em todos os pontos turísticos da cidade, que eram delimitados no mapa (em mandarim). Pela foto de alguns dos lugares, marcamos o que a gente pretendia conhecer, e pedimos para que a atendente grifasse no papel o nome da estação de trem que precisávamos retornar para voltar para Shanghai. Ficou mais ou menos assim:

IMG_3414

Tentamos fazer uma lógica do que seria visitado primeiro, mas infelizmente não deu muito certo! O que deu certo foi que paramos no primeiro ponto e de lá fomos seguindo a pé conhecendo a cidade. Depois só pegamos mais uma vez o ônibus até outro ponto.

Obs.: mapa bom são os fornecidos dos hotéis (aqueles turísticos que a gente recebe gratuitamente). Pegar na rua, impossível de entender qualquer coisa devido ao idioma. Se você quiser comprar, não vale muito a pena também por que eles são mapas gigantescos e lindos, do tipo para se fazer um quadro! Ou seja, não são muito práticos.

IMG_9813

A foto abaixo já foi do nosso retorno. Mas é para perceberem o tanto que foi importante pedirmos para que a atendente grifasse o nome da estação de trem. Pouquíssimas pessoas falam inglês na cidade na verdade só vimos uma guia que falava inglês. Como a gente conseguiria voltar para a estação de trem se não tivéssemos grifado o no impresso?????? Mesmo com o papel, tivemos que comparar a escrita do papel com a escrita nos pontos do ônibus turístico (Suzhou Tour). Nenhuma palavra em inglês!

IMG_9811

No ônibus, o motorista e seu assistente não falavam nada em inglês para variar. O que a gente fez foi mostrar no papel onde queríamos descer! Eles entenderam e assim foi feito quando chegamos no local. Mas só isso!

Metrô:

Suzhou possui duas linhas de metrô. Confirma o mapa aqui.

O que fazer em Suzhou?

Os pontos mais visitados são: Lion Grove Garden, Shantang StreetTiger Hill, Humble Administration Garden (Zhuo Zheng Yuan) e Suzhou Silk Museum.

Nossa primeira parada foi próxima ao Lion Grove Garden, que é um jardim bem extenso, e logo na porta, um grande assédio de guias oferecendo seu serviço!

IMG_9678

O Lion Grove Garden é um dos mais famosos jardins em Suzhou. Sua história gira em torno de 650 anos, com muitos bambus, muitas rochas, tudo cheio de significado! O jardim é tão famoso, que em Beijing, um jardim foi inspirado nas belezas do Lion Grove Garden.

408-0031
Lion Grove Garden

Endereço: 23, Yuanlin Estrada – Valor: 30 CNY no inverno – 40 CNY nos demais meses.

A rua onde está localizado este Jardim é bem limpa e cheia de lojas de artesanatos, roupas e outras coisinhas, além de vários lugares de alimentação (lanchonetes, restaurantes, etc)!

IMG_9676

Em algumas das ruas não é permitido o trânsito de carro. Mas fiquem atentos! As motos andam até nos passeios! 🙂

IMG_9688

IMG_9691
Suzhou é um excelente local para se comprar seda! Lembre-se de negociar o valor!

E a partir dali, você já começa a ver vários canais bastante fotogênicos!!!!!

IMG_9694

IMG_9712

Nossa próxima parada foi na Shantang Street, o ponto mais fotografado da cidade. Descemos próximo de uma estação de bicicleta, mas além do frio, era impossível entender como eram as regras de devolução e outras informações importantes (se alguém tiver alugado, conte para a gente como foi, nos comentários abaixo). 😉

IMG_9715

IMG_9717

Shantang Street é o ponto mais popular entre os turistas! Trata-se de uma das primeiras ruas de Suzhou,  com cerca de 1.200 anos, e está localizada em um canal de aproximadamente 2,2 milhas. Ali, você pode ver o rio ao longo de pequenas pontes, muitos barcos de madeira, várias lojas, restaurantes, bares.

 

IMG_9722

IMG_9727

IMG_9736

Em alguns pontos mais largos, mesas dos restaurantes dividem a calçada com os pedestres.

IMG_9744

O interior dos bares e restaurantes são bem fofos. No da foto abaixo, paramos para tomar um café e esquentar um pouco do frio.

IMG_9746

IMG_9752

IMG_9755

Ficamos muito tempo nesta parte da cidade curtindo a paisagem, vendo os chineses andando de um lado para o outro, alguns turistas… tirando fotos, comprando alguns souvenirs.

IMG_9757

Do outro lado do canal (à esquerda) ficam muitas lojas locais, onde é possível comprar produtos típicos da China. Lembre-se de negociar o valor, e nunca pagar o que é informado de primeira. Faz parte da cultura chinesa estas negociações.

IMG_9770

IMG_9777

Fomos caminhando até o ponto em que o leito do rio ficava mais largo. E como na foto abaixo, você vai ver que é muito comum os chineses se exercitarem em qualquer canto da cidade.

IMG_9783

Em Shatang também partem os barcos para passeios pelos canais. Infelizmente não conseguimos fazer este passeio, porque demoramos muito para chegar nos pontos turísticos de Suzhou, além do fato de que os passeios são de, no mínimo, 30 minutos. Para garantir o retorno a Shanghai e evitar qualquer problema, decidimos ficar somente nessa parte da cidade e combinamos de voltar cedo para a Estação de Trem de Suzhou (já que nosso trem partiria às 17h).

O lado oposto de onde começa o canal em Shatang Street (o cartão postal da cidade), fica uma feira local de Suzhou. Vende de tudo que você possa imaginar, desde comida a todo tipo de bugigangas que se possa imaginar. Infelizmente, o cheiro não é muito agradável. Lembra a rua dos espetinhos estranhos em Beijing.

IMG_9802

IMG_9803

IMG_9808

Humble Administration’s Garden: construído em 1509, possui 2.000 metros e é considerado um dos maiores de Suzhou, e é declarado como Patrimônio Mundial pela Unesco. Este jardim, além do Palácio de Verão, Mountain Resort de Chengde e o Jardim de Ligering são considerados os mais bonitos e impressionantes do país.

Valor: de 70 a 90 CNY, depende da época da visita.

Ligering Garden: construído em 1593 durante a Dinastia MIng (1368-1644), ocupa uma área de 23.300 metros quadrados e é considerado um dos jardins mais famosos da China. Possui estilo Qing, e é bem requintado! Foi declarado como Patrimônio Mundial da Unesco.

Valor: 45 a 55 CNY, dependendo da época.

Tiger Hill: localizado em uma colina de aproximadamente 14.000 metros, possui uma pagoda de 36 metros de altura, e muitas outras atrações para serem admiradas.

Valor: 60 a 80 CNY

 

Considerações Finais sobre Suzhou: valeu muito a pena conhecer esta cidade na China. Parece aquelas pinturas que a gente vê em livros antigos ou de história. Ainda mais na época que fomos (Ano Novo Chinês) estava tudo ornamentado com as belíssimas lanternas vermelhas, muito presentes nesta época do ano. Fora a dificuldade com o idioma e a dificuldade para entender como chegar aos pontos turísticos desde a estação de trem, correu tudo bem!

Apesar de irmos bem abertos a experimentar a comida local, infelizmente não sentimos segurança em nenhum dos restaurantes ou lanchonetes que passamos. Era tudo muito pequeno, e sem desmerecer, mas sabe-se lá como era a cozinha daqueles locais. Então, fizemos um lanche em um mercado que vendia vários produtos industrializados.

Vale a pena pesquisar por pérolas legítimas, o preço é bem vantajoso!

Por fim, como é muito rápido a partir de Shanghai, se fôssemos hoje, teria agendado a volta para mais tarde. Dizem que o anoitecer em Shatang Street é muito lindo!

Minha amiga Christine do Blog China na Minha Vida fez vários posts sobre a cidade. Veja AQUI.

Visitou a cidade? Tem alguma dica? Deixe nos comentários abaixo!

 

Fabiane Teixeira

Brasileira, Mineira de Belo Horizonte, 35 anos, conhece 38 países, é Advogada e Professora de Direito Civil, e nas horas vagas Viajante e Blogueira. Junto com meu Fábio vamos conhecer e te apresentar o mundo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »