Apenas um dia em Montevidéu: o que conseguimos fazer?

O objetivo da nossa viagem ao Uruguai era de aproveitar Punta del Este, e apenas passar por Montevidéu, dar uma volta geral e conhecer um pouco da cidade . E assim fizemos. Acordamos cedo no feriado da terça-feira (lá tem feriado de carnaval também!!!!), e seguimos com destino a Montevidéu, que durou cerca de 1h30 a 2h. 

Puerta del Ciudadela, entrada para a Ciudad Vieja.

Como comentei anteriormente, é muito fácil andar por lá. Apenas um mapa de mão basta, e a Hertz nos repassou um mapa completíssimo, que serviu perfeitamente como nosso guia, e não tivemos qualquer transtorno, nem tampouco precisamos de GPS. 
Montevidéu é uma cidade grande, parecida com Buenos Aires, que já falei aqui. Mas infelizmente, a conhecemos em um dia, e não foi suficiente para concluirmos se gostamos ou não, e claro, repassar mais dicas. 
Nossa Hospedagem foi perfeita! Um hotel modesto, mas limpo, aconchegante, com localização privilegiada, a apenas uma quadra da conhecida Av. 18 de Julho (a principal de Montevidéu).

E quando chegamos na janela… não dava mais para sair de lá! Sentimos uma sensação de grande calmaria. A rua repleta de folhas secas, e um friozinho que suavemente invadia nosso quarto:

A Avenida que corta a Rua do Hotel, é a Av. 18 de Julho. Muito perto!
A diária do Hotel Alvear, é a partir de U$$ 88, para o casal, com café-da-manhã. Para maiores informações, acesse aqui. Recomendado!!!!
Como o Hotel está localizado muito próximo do Centro (Rua Yi, 1372 c/ Av. 18 de Julho), decidimos seguir a pé para conhecer a região (e como gostamos de explorar os locais, acabamos andando muito mais do que devíamos).

Já na esquina da Av. 18 de Julho, nos deparamos com uma fonte muito diferente, composta por inúmeros cadeados:

A Avenida 18 de Julho é bastante larga e a principal da Cidade, com centenas de lojas de roupas, calçados, perfumes e algumas de grifes como Levi’s, Puma, etc… Como a maioria estava fechada, não temos condições de dizer se vale a pena realizar compras por lá ou não, mas com certeza tem muitas opções, e se procurar com calma, vai acabar encontrando algo vantajoso.

Plaza Independencia, no Centro de Montevidéu. 

Na Plaza Independecia, já no Centro, está localizada a Puerta del Ciudadela, que serve de entrada para a Ciudad Vieja. Trata-se de um monumento imperioso, em bronze, granito e cimento, que serve de homenagem ao general José Gervasio Artigas (1764-1850), e foi erguido a partir de 1742. O mausoléu do herói está no subsolo da praça e é aberto à visitação. 

Abaixo, segue o início da Ciudad Vieja. É bastante parecido com as ruas do Centro de Madrid:

Continuamos pelas ruas da Ciudad Vieja, com destino ao Mercado Del Puerto, que é o mercado central de Montevidéu, e conta com inúmeros restaurantes e bares. 

O lugar encontrava-se com a lotação máxima, e tivemos que dar várias voltas até encontrar um local para sentar, que foi no próprio balcão do restaurante.

Mas como sentamos no próprio balcão, tivemos uma vista privilegiada para a Parrilla!

A carne é extremamente suculenta, como as Parrillas de Buenos Aires, e degustamos com a cerveja Pilsen, da região.

De lá, seguimos até a Rambla Francia, com vista para o Rio de La Plata, o qual estava muito agitado devido aos fortes ventos!!!

A volta foi tranquila, mas andamos muito! E paramos para degustar um delicioso churros com chocolate quente, já na esquina do Hotel.

Como o Fábio é fã de futebol, não deixamos de visitar o Estádio Centenário, declarado pela Fifa como monumento histórico. O referido estádio foi o primeiro do mundo desenhado especialmente para um campeonato de futebol. E lá descobrimos que, naquela terça-feira, ocorreria o jogo da primeira fase da Copa Libertadores da América, entre Penarol x Atlético Nacional (COL), às 20hs. 
Como era uma oportunidade de visitar o estádio e assistir a um jogo da Libertadores, não perdemos tempo em adquirir o ingresso e voltar mais tarde para assistir ao campeonato. O Fábio relatou tudo aqui.

Nossa estadia no Uruguai, de apenas um dia, foi assim. A cidade tem muitos pontos, os quais deixamos de visitar por não ter o tempo suficiente. Mas quem sabe, numa próxima oportunidade, não viajamos novamente, e curtimos tudo o que não conseguimos desta vez? 
Os próximos posts serão sobre nossa viagem a Aracaju, no feriado do dia 1º de Maio, rápida, mas muito proveitosa!
Até lá!

Fabiane Teixeira

Brasileira, Mineira de Belo Horizonte, 35 anos, conhece 38 países, é Advogada e Professora de Direito Civil, e nas horas vagas Viajante e Blogueira. Junto com meu Fábio vamos conhecer e te apresentar o mundo!

5 comentários em “Apenas um dia em Montevidéu: o que conseguimos fazer?

  • 29 de maio de 2012 em 19:02
    Permalink

    Ei Fabiane, ótimas dicas! Estou pretendendo ir ao Uruguai nas férias. Mas estou com dificuldades de encontrar bons vôos (em termos de custo x benefício) saindo de BH. Vc foi por qual cia? Já vou anotando todas as dicas. Bjao. Patricia

    Resposta
  • 22 de maio de 2012 em 00:52
    Permalink

    Querida Fabi,
    Nossa!!! Que lugar +++ LINDO!!! Fiquei morrendo de vontade de conhecer e passar alguns dias nesse lugar MARAVILHOSO!!! Anotei tudo…
    Grande beijo, Irene

    Resposta
  • 21 de maio de 2012 em 23:10
    Permalink

    O queeeee???? Isso tudo em um dia só?

    Horrorizei!

    Se eu tivesse ido(vc sabe o meu caso, que eu ia e cancelamos) eu ia comer esse churrasco do mercado com certeza! Já ouvi falar desse hotel, é bom tem uma hospedagem prática e arrumada em localização central, principalmente quando se tem menos de dois dias. Hotel apoiado!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Translate »
error: Content is protected !!