Fechando com chave de ouro: as belezas do Vale Sagrado

Tem muito tempo que estou planejando fazer este post sobre o Vale Sagrado, no Peru. Pensei que dicas eu poderia dar, que experiências eu poderia compartilhar. Mas falar de lá é impossível. E as minhas únicas dicas são: vivam o momento; degustem o lugar; e agradaçam a Deus pela oportunidade de conhecer um lugar tão especial.

Dicas gerais: vá com roupa leve, que facilite a caminhada; leve sua “farmacinha”, para evitar mal estar; leve uma mochila leve com documentos, dinheiro para as lembrancinhas e artigos típicos da região (a maioria dos lugares não tem máquina de cartão de crédito); leve capa de chuva; um agasalho (os lugares são muito altos, então, as temperaturas são baixas); protetor solar, óculos de sol, e predendor para o cabelo; e façam o passeio com o guia turístico (pois como já disse, o “barato da coisa” é saber sua história.
O passeio começou bem cedo, saindo da Plaza de Armas. E o primeiro local que visitamos, foi uma linda Escuela de Ceramica Ccorao:
Eu fiquei observando esta paisagem por uns cinco minutos, imóvel e anestesiada. 

Não pude deixar de tirar uma foto com as carismáticas mulheres da região… e sempre com suas roupas típicas, acompanhadas de suas Ilhamas:

Ainda na Escola de Cerâmica tem uma feirinha de artesanatos:

Andando na feira, para conhecer os produtos e artesanatos, me encantei por este pequeno peruano. Observem o rostinho dele queimado de frio e sol… tirei a foto e ouvi: “la propina!”
Continuamos nosso passeio, e a cada lugar que chegávamos, fica mais deslumbrada com aquela paisagem divina. Eles chamam de Vale Sagrado, por ser uma região abundante de água, e água é sinônimo de vida.
Passamos por Pisac, onde tem a conhecida feira de artesanatos, legumes, verduras e frutas.
Encantei-me com estas pequenas:
São fofas, não é mesmo???? Olhem a roupinha… é uma graça!!!!!
Continuamos o passeio, e não conseguia fazer mais nada, a não ser admirar:
Passamos pelo Centro Arqueológico de Pisac, em um passeio que demorou cerca de 45 min / 1 hora (e altitude é cruel)

Não cansei de agradecer a Deus pela oportunidade de conhecer um lugar tão energizado e belo.

Eu não sabia se queria continuar o passeio, ou parar para admirar o que via.
Depois do almoço, no povoado de Urubamba, fomos para Ollantaytambo, e na hora que vi os degraus, pensei em desistir e apreciar a paisagem lá de baixo…

Mas o lugar era tão indescritível, que não tive coragem de perder a oportunidade, e me arrisquei em iniciar a subida. E logo (devagar) já estava numa paisagem deslumbrante (So não vale olhar para o lado!!!! Rssss)
Admirem esta visão de Ollantaytambo:
Em tudo podemos encontrar a perfeição simétrica dos Incas:
E quanto mais subíamos, mas era lindo era o que víamos.
Vejam os degraus imensos!
E paisagens estonteantes (a abaixo parece uma pintura):
Olha que gracinha!!!!!! A pequenina, no chão, já está acostumada a sorrir para as máquinas:
Saimos de Ollantaytambo, e seguimos para Chinchero, o último passeio.
Tivemos o privilégio de ver como é feito a lã/linha, desde sua extração até a pintura.
Fomos conhecer o restante do povoado, e não acreditava no que víamos:
Na minha opinião, Chinchero é o melhor lugar para comprar cachecol, ponchos, tocas, luvas e artesanatos. O preço é absurdamente barato.
– O passeio dura o dia inteiro (De 08h30 às 18h30)
– Nível de Dificuldade: baixo;
– Guia bilíngue (Inglês e Espanhol);
– Traslado incluso;
– Buffet, no povoado de Urubamba, incluso.
Espero que tenham gostado dos lugares que visitamos. E na oportunidade, gostaria de agradecer ao meu amor, companheiro e amigo, Fábio, que me proporciona visualizar estas lindas paisagens, as quais, nem foto, nem filmagem, conseguirão guardar o que vivemos. Ficarão para sempre guardadas em minhas lembranças.

Fabiane Teixeira

Brasileira, Mineira de Belo Horizonte, 35 anos, conhece 38 países, é Advogada e Professora de Direito Civil, e nas horas vagas Viajante e Blogueira. Junto com meu Fábio vamos conhecer e te apresentar o mundo!

9 thoughts on “Fechando com chave de ouro: as belezas do Vale Sagrado

  • 22 de maio de 2011 em 15:22
    Permalink

    aiii ameeei!Já sei onde eu vou comprar cachecol quand oeu for ao Peru! haha Eiii vê a possibilidade de fazer pequenos vídeos…o que acha? ;@@@

    Resposta
  • 22 de maio de 2011 em 15:01
    Permalink

    Acho uma coisa linda esse Vale Sagrado… estou planejando a minha viagem, amiga e suas dicas estão anotadinhas…beijos

    Resposta
  • 22 de maio de 2011 em 14:26
    Permalink

    Bem, apesar de eu ser uma mulher 100% urbana, avessa a esportes radicais e infinitas caminhadas, rssss, tenho de admitir que o lugar é lindíssimo!

    Adorei as roupas típicas, que lindos!

    Resposta
  • 22 de maio de 2011 em 13:25
    Permalink

    Oiê… amiga, eu quis poupar vcs de ver a 'diliça' da minha receita, hehehe.. sobre seu post, tudo isso é de tirar o fôlego meeeesmo… e não estou falando das caminhas e tals, falo da paisagem, da história e cultura do lugar. é incrível como o colorido das coisas típicas se contrastam com o rústico.. adorei cada foto! bjos e bom domingo

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »