Uma visão geral de Viena, na Áustria

Viena é a capital da Áustria, centro cultural e político do pais, além de ser uma das maiores cidades sobre o Rio Danúbio. E não é para menos que seu Centro Histórico é Patrimônio da Unesco desde 2001. Visitamos a cidade em maio de 2014, e ficamos encantados com tudo que a cidade oferece, desde uma boa música, a comida, cafés, doces e passeios culturais incríveis.
Viena é muito limpa, organizada, sem contar o quão gentis são os Austríacos. Pois, apesar do idioma oficial ser o alemão, todos se esforçam para falar inglês e até mesmo o espanhol com os turistas que não entendem sua língua nativa. 
O clima de música penetra a maioria dos ambientes na cidade. Já imaginou descer em uma estação de metrô com um fundo musical clássico? É assim na Estação Oper, utilizada para chegar na Staatsoper.
O trânsito é bem intenso na área central de Viena, motivo pelo qual, preferimos alugar o veículo da nossa Road Trip, no último dia da nossa estadia.

Quanto tempo ficar?

De quatro a cinco dias é suficiente para conhecer a cidade. 

Sobre Hospedagem:
Quanto mais próximo da área central, mais caros são os Hotéis. Se não for pelo glamour de se hospedar na área central de Viena, o ideal é escolher um hotel que tenha uma estação de metrô próxima. O hotel que ficamos hospedados era a apenas uma quadra de uma estação de metrô, e com menos de 10 minutos, já estávamos no centro. Em caminhada leve, em torno de 40 minutos conseguimos chegar ao centro no dia que chegamos.
O Hotel Allegro, apesar de não ser padrão luxuoso, nos atendeu muito bem. Quartos limpos, com aquecedor, WiFi gratuito, e café da manhã muito bom. Para quem for com o bebê, eles oferecem um pequeno berço. O hotel tem nota 7.8 pelo Booking.com.
Foto Divulgação do Hotel
Endereço: Matzleinsdorfer Platz, 1, Viena – Áustria.
Para chegar do Hotel ao centro, pegávamos a linha secundária S3, até a Estação Haupt-Bahnhof, e de lá, pegávamos a linha U1, vermelha, que vai até a área central. Era muito cômodo e rápido.
O Metrô em Viena:
O metrô, em Viena, é extremamente eficiente como os da maioria das cidades Européias. Na Áustria, o metrô é identificado com a letra U-Bahn, em azul, que pode ser vista facilmente de vários pontos da cidade. 
As linhas atingem quase todos os pontos da cidade, em especial, os que viajantes/turistas necessitam para conhecer a cidade.
Os tickets são adquiridos nas próprias estações, e você pode comprar para 24 horas, ou mais, como por exemplo, 48 horas, em uma dessas máquinas espalhadas pelas estações, que aceitam a maioria dos cartões de crédito, além de dinheiro:
Depois de adquirido o ticket, você deve validá-lo nesta catraca, logo na entrada para as linhas:
Diferente de outras estações, você não precisa validar o ticket em todas as vezes que utilizar o metrô. Mas é extremamente necessário na primeira vez, logo depois de adquirido. Fiscais cobram espontaneamente o ticket pelas estações (de forma inconstante), e caso você seja surpreendido por um, sem que esteja com a validação do ticket, a multa é de 105 Euros, e deve ser paga no local, sob pena de apreensão do passaporte.
O metrô de Viena é tão cômodo, que dá para acreditar que fomos a um concerto de metrô? Vestidos formalmente, sem qualquer constrangimento (isso é bem normal para eles). Então, mesmo que você esteja de carro, vale a pena utilizar a rede de transporte público.

Obs.: na escada do metrô, não se esqueça de deixar o lado esquerdo vago, para os apressados!

Banheiros Públicos:
Em Viena, assim como na maioria dos locais da Europa Central, possui banheiros públicos pelo valor de 0,50 Euros. 
Internet: 
Na região Central de Viena, também é possível utilizar internet, sem necessidade de senha. Estando lá, é só fazer a pesquisa de WiFi aberto.

Cartão de Crédito:

Percebemos que o American Express não é muito usual por lá. Diferente dos Estados Unidos que tem o Amex como o queridinho dos cartões. Os locais que aceitam cartões de crédito, preferem VISA ou MasterCard, até mesmo o Dinners.

Atrações Imperdíveis:
No próximo post, falarei sobre todas as atrações de Viena que visitamos, uma a uma, com endereços, valores, etc. Mas aqui, deixo registrado quatro delas, que são imperdíveis. Então, caso você fique por pouco tempo em Viena, visite pelo menos estes lugares:
Schloss Schönbrunn (ou Palácio Schönbrunn): Patrimônio da Unesco, é um dos locais mais visitados de Viena;
– Schloss Belvedere: Palácio construído em estilo barroco, e famoso por abrigar grandes obras de arte;
– Assistir a um concerto ou Ópera na Staatsoper, que é a Opera do Estado. Darei detalhes de como adquirir bilhetes/tickets, vestimenta, etc.;
– Caminhar pelas ruas da região do Ring.
Comidas e Bebidas:
Viena é famosa, também, por seus cafés. E realmente são deliciosos! Em cada cantinho, você encontra uma cafeteria charmosa para degustar um cafézinho. Há diferentes tipos de café em Viena. Não deixe de experimentar o famoso Café Viennois, ou simplesmente café vienense. Simplesmente perfeito!

É bom contar que existe uma “disputa” entre os melhores cafés de Viena, que são: Café DeMel, Café Central, Café Mozart e Café Sacher. Entretanto, conseguimos visitar apenas o Café Central e o DeMel, já que os outros estavam bem cheios, e preferimos não esperar para sentar.

O Café DeMel disse que é autor da Sarchertorte, mas o Café Sacher (e este nome?), diz que é ele o detentor da receita da torta mais famosa de Viena. Experimentamos a Sarchertorte, e infelizmente, ela era bem menos do que esperávamos! Mas vale a pena experimentar!

Sachertorte do Café DeMel

Quanto ao Café Central, é imperdível seu café da manhã que custa em torno de 18 Euros, ou apenas saborear suas suculentas tortas!

O Afelstrudel é outro deleite que não se pode deixar de experimentar em Viena, já que é a terra natal desta sobremesa. Quase todas as cafeterias oferecem este incrível “folhado de maçã”. 

O Apfelstrudel é tão famoso em Viena, que é oferecido um show no Schloss Schönbrunn sobre como fazer esta sobremesa deliciosa! Darei informações no próximo post.

Outra delícia que vale a pena experimentar, é o cachorro quente vienense. Em vários cantinhos da cidade, existem barraquinhas vendendo o cachorro quente, que é enorme! Serve duas pessoas tranquilamente! Peça o que tem a salsicha com queijo. É delicioso!

Na foto, dá para ver o tamanho do pão e da salsicha.

Não deixe de experimentar, também, o Schnitzel, que é uma comida muito típica dos austríacos. Trata-se de um bife à milanesa, com uma batata soutê, e um molho (o que experimentamos era de cranberry), além do limão siciliano. 

Outro prato delicioso que você também não pode deixar de experimentar é salsicha com chucrute e batatinhas à dorê e mostarda.

Em uma visão geral, é o que tivemos de Viena. O próximo post será dos pontos e atrações turísticos.

Fabiane Teixeira

Brasileira, Mineira de Belo Horizonte, 35 anos, conhece 38 países, é Advogada e Professora de Direito Civil, e nas horas vagas Viajante e Blogueira. Junto com meu Fábio vamos conhecer e te apresentar o mundo!

6 thoughts on “Uma visão geral de Viena, na Áustria

  • 3 de dezembro de 2014 em 17:57
    Permalink

    Acabei de encontrar seu blog por acaso e curti muito!! Estive em Viena a 3 semanas atrás e já estou aqui me mordendo de não ter lido essas dicas antes!!!

    Resposta
  • 13 de junho de 2014 em 14:10
    Permalink

    Olá,
    De facto a rede accor acaba por "pecar" nas localizações. Os hotéis da rede com melhor relação qualidade preço ficam geralmente mais longe do que gostaríamos. Já fiquei em alguns hotéis da rede, gosto do serviço e dos preços mas nem sempre da localização.
    Sim, tenho Instagram e também te sigo lá 🙂 o meu nick é: lucianalous
    bjs

    Resposta
  • 12 de junho de 2014 em 11:36
    Permalink

    Olá Fabiane,
    Gosto muito do teu blog e das tuas descrições de viagem.
    Tanto que utilizei as tuas indicações para as minhas viagens a Barcelona e a Madrid.
    Já sigo a algum tempo, no entanto acho que ainda não tinha deixado um comentário.
    Desta vez vejo mais um belíssimo post, sempre muito completo.
    Viena é muito gira e interessante, espero ir lá um dia 🙂
    Reparo que nesta viagem a Europa não utilizas-te os hotéis da rede ACCOR como na anterior viagem, foi por alguma razão em particular?
    bjs

    Resposta
    • 13 de junho de 2014 em 12:53
      Permalink

      Olá, Lou!!
      Acabei de visitar seu blog, que, por sinal, é muito bacana!!!!! Já estou seguindo!
      Bem, que legal que gosta do blog, e que segue algumas dicas!
      Viena é linda! Nós gostamos muito!!!!
      Pois é… sobre a Rede Accor. Você sabe que sempre optamos por ficar lá. O padrão de qualidade, preço, etc…
      Só que algumas cidades, os hotéis eram mais distantes. E como a viagem ficou muito cara, pois passamos em muitas cidades, optamos por fechar no Decolar, que tem preços imbatíveis!
      Só por isso…
      Beijos,

      Vc tem Instagram?

      Resposta
  • 8 de junho de 2014 em 18:00
    Permalink

    Excelente post, conseguiu abranger tudo e marcou quais são os pontos principais para quem for com pouco tempo, tipo 2 dias. Vejo que comeram muuuuuito doces, que maravilha! Que saudades de tudo ao ver estas fotos! Jean disse que não é necessário voltarmos a Viena, porque ficamos bastante tempo e para ele está ok. Será que não voltaremos? Duvido. Mesmo que seja passando rapidamente entre um destino e outro, Viena é uma cidade que vale a pena voltar!

    Resposta
    • 9 de junho de 2014 em 14:48
      Permalink

      Pois é, Kate! Vou começar a colocar em todos os posts o que realmente é imprescindível para fazer em cada cidade. Acho isso muito importante para o viajante se direcionar durante sua estadia. Em Viena existem vários lugares para conhecer e desbravar, e acho que em 4, ou 5 dias, no máximo, você consegue. Ficamos apenas 3 dias lá, mas nosso ritmo de viagem é muito acelerado mesmo! Andamos todos os dias dessa viagem, das 08h às 22h! Conhecemos muito mais do que se possa imaginar, e não arrependo. Como nossa viagem não era para descanso, nem para compras, já ganhamos muito tempo para conhecer a Cidade.
      Viena eu não voltaria mais não, talvez para conhecer as Vinícolas (que é um bom passeio). Mas acho que tem lugar demais para conhecer ainda, e voltar somente se for algo surreal de bom, e que não tenhamos aproveitado direito.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »