Um pouco da história de Machu Picchu

Desde que decidimos ir para o Peru, me questionava sobre o que encontraria na cidade perdida dos Incas – Machu Picchu. E será impossível descrever, neste post, toda a riqueza, grandeza e cultura deste povo pré-Colombiano.

Machu Picchu, fonte: Wikipedia.
Machu Picchu, em quíchua, significa “velha montaha”, e também é conhecida por “cidade perdida dos Incas”. É uma cidade que foi construída no topo de uma montanha, à 2.400m de altitude, no vale do Rio Urubamba.



Localização das Ruínas do Machu Picchu (Fonte: Wikipedia)

Em 24 de julho de 1911 (motivo pelo qual se comemora o Centenário da redescoberta do Santuário), o professor americana Hiram Brigham redescobriu a cidade, durante uma expedição para localizar a legendária capital dos descendentes dos incas.

Quando chegou à cidade pela primeira vez, a encontrou tomada por vegetação nativa e árvores, além de estar infestada de víboras.


Vista de Machu Picchu, em 1911. Fonte: Wikipedia.



Conta-se que apenas 30% de Machu Picchu trata-se de construção original, sendo que o restante foi reconstruído, e pode ser facilmente observado pelas disposições das rochas (nas originais, os encontros das pedras são bem encaixados e sem espaço).
Durante as escavações, encontram cerca de 555 vasos, 220 objetos de bronze, prato, cobre e de pedra.
Toda esta fortaleza foi derrubada por menos de 200 homens, durante a guerra espanhola, por volta dos anos de 1.526 a 1.532. E conta-se que os incas abandonaram a cidade, se refugiando dos espanhóis que tentavam dominar a região.
“O lugar foi elevado à categoria de Patrimônio Mundial da UNESCO, tendo sido alvo de preocupações devido à interacção com o turismo por ser um dos pontos históricos mais visitados do Peru.

Há diversas teorias sobre a função de Machu Picchu, e a mais aceita afirma que foi um assentamento construído com o objetivo de supervisionar a economia das regiões conquistadas e com o propósito secreto de refugiar o soberano Inca e seu séquito mais próximo, no caso de ataque.”

O Santuário é dividido em duas zonas: agrícola e urbana.

A zona agricola era destinado ao cultivo no Machu Picchu. Devido a ladeira, construiram a área em grandes degraus. Logo, a zona urbana era composta pelos moradores do Machu Picchu, e é dividido em vários setores.

Zona Agrícola. Fonte: Wikipedia.
Templo do Sol. Fonte: Wikipedia.


A história do Machu Picchu é muita rica, e não consiguiria jamais detalhar tudo que vimos lá.

Quem tiver interesse em saber um pouco mais, acesse: http://pt.wikipedia.org/wiki/Machu_Picchu.

Vista panorâmica do Machu Picchu. Fonte: Wikipedia.

Aguarde pelo próximo post, sobre nossa ida ao Machu Picchu.

Fabiane Teixeira

Brasileira, Mineira de Belo Horizonte, 35 anos, conhece 38 países, é Advogada e Professora de Direito Civil, e nas horas vagas Viajante e Blogueira. Junto com meu Fábio vamos conhecer e te apresentar o mundo!

13 thoughts on “Um pouco da história de Machu Picchu

  • 3 de abril de 2011 em 18:29
    Permalink

    Olá, Fabiane! Obrigado por sua atenção ao meu blog, e também obrigado por propiciar-me essa oportunidade de retornar aqui para curtir mais um pouco deste Machu Picchu fantástico! Abraço e ótimo domingo!

    Resposta
  • 3 de abril de 2011 em 15:00
    Permalink

    Obrigada pelas visitinhas… e aguardem o próximo post com as dicas e vivências de quando fomos…
    Beijocas

    Resposta
  • 3 de abril de 2011 em 03:46
    Permalink

    Oi Fabiane, td bem?
    A Lilian comentou comigo sobre esse encontro (será que é o mesmo?), por isso só sei por alto.
    Não estou nesse grupo, como faço pra entrar?
    Beijos.

    Ah, Machu Picchu sempre morou no meu imaginário, sempre quis conhecer, mas agora, só se conseguir convencer meu marido, que não é nada adepto a grandes aventuras.
    Bjos.

    Resposta
  • 2 de abril de 2011 em 21:53
    Permalink

    Viajei na história sem sair da cadeira.
    Como eu aprendo com esse blog…amo muito tudo isso!
    Bj e bom domingo,
    Marcela.

    Resposta
  • 2 de abril de 2011 em 21:02
    Permalink

    Fabiane!

    Gostaria muito de conhecer Machu Picchu, mas enquanto este dia não chega, me delicio com estas imagens lindíssimas e um pouquinho da história deste lugar trazidas por você, pelo seu blog… Obrigada por trazer um pouco deste mundo até minha casa. srsr!

    Beijos!

    Resposta
  • 2 de abril de 2011 em 16:07
    Permalink

    Fabiane, meu Deus!, que postagem louca essa! Será que algum dia meus olhos verão essas passagens de perto? Posso sonhar, né? [sorrio] Abraço!

    Convido para que leia meu Portinari e comente no http://jefhcardoso.blogspot.com/

    “Que a escrita me sirva como arma contra o silêncio em vida, pois terei a morte inteira para silenciar um dia” (Jefhcardoso)

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »