“Winter Storm Juno”: a histórica nevasca em Nova York – Janeiro 2015

Como a gente contou aqui no Blog e no Instagram, passamos quase dois meses nos Estados Unidos, de dezembro/14 a janeiro/15. E só em Nova York, ficamos por 31 dias, tanto para aprimorar nosso inglês, quanto pela experiência de morar nesta cidade incrível (mesmo que por pouco tempo).  E neste período que estivemos por lá, enfrentamos um frio absurdo! Teve dia que os termômetros registram -13ºC, com sensação térmica de -23º. Foi um dia dolorido, e daqueles que você não acredita que precisa sair de casa, pegar metrô e sentir o vento gelado no seu rosto. Mas a gente “sobreviveu” e com certeza, passaríamos tudo de novo! E de novo…

DCIM100GOPROGOPR0318.
Bronx Zoo
DCIM100GOPROGOPR0755.
Harlem, NYC

Mas hoje quis relatar para vocês como foi nosso dia 26 de janeiro de 2015, uma segunda-feira, dia da “histórica” nevasca (ou Blizzard) que assolou os Estados Unidos!

IMG_9236
Harlem

A gente acompanhava todos os dias a temperatura em Nova York, se iria chover, se iria nevar, se iria fazer sol, para conseguir, claro, nos programar para as atividades. Em um dia de chuva ou neve, o bom mesmo é fazer as atividades indoor, ou seja, em ambientes fechados. Já nos dias de sol, a gente costumava procurar tudo o que poderia ser feito no aberto, como observatórios, parques, pôr do sol, etc…

No domingo, dia 25/01/2015

E tudo corria bem, até o domingo, dia 25/01/2015, que as previsões informaram que uma tempestade de neve passaria por Nova York, e poderia ser um momento histórico para a cidade. No primeiro instante, foi meio assustador! Você mora em um país tropical, de calor quase insuportável, e agora está em uma cidade que poderá acontecer uma tempestade histórica de neve? Onde todos os noticiários só falam neste fato, solicitando a todos que comprem suprimentos e estejam a salvo? A gente não sabia muito bem o que poderia acontecer, e a gravidade daquela situação que a gente viveria. A única coisa que nos confortou, um pouco, foi que nosso apartamento era de fundos para um quartel de um Corpo de Bombeiros, e da janela do nosso quarto, conseguiríamos até mesmo pedir socorro, caso precisasse! Sério!

O dia estava em clima de suspense e medo! A gente não tinha a menor ideia do que poderia acontecer e, claro, a gente não queria ter problemas.

Eles pediam para que todos comprassem água, suprimentos para os próximos dias, e sempre finalizavam a frase com Be Safe! Decidimos entrar na onda dos noticiários e comprar água e alguns mantimentos (como se não tivesse nada em casa) para enfrentarmos a nevasca. E assim, passamos no supermercado na parte da tarde, para realizarmos a compra de água e alguns alimentos para a hipótese de ficarmos sem poder sair de casa. Este é o grande medo deles! E se tornou o nosso! E aí, você começa a entender que eles realmente se preparam para o caso de acabar a energia elétrica, os aquecedores não funcionarem e a casa sofrer queda de temperatura. Se a falta de sorte for grande e isso acontecer, você pode procurar abrigos que eles informam nas mídias. Sim, a gente já sabia aonde era o abrigo mais próximo ao nosso apartamento, no Harlem.

No supermercado, aquele tanto de nova-iorquino andando de um lado para o outro, comprando muita coisa, com o semblante de preocupação. Confesso que comecei a ficar com medo. Puxa! Você está em plena cidade onde o “olho da tempestade” vai passar? E o pior: era nossa última semana em NYC. E se caísse tanta neve que os aeroportos ficassem fechados? E se a gente não conseguisse voltar para casa? Era muita coisa que passava em nossas cabeças para um único dia!

E por incrível que pareça, o domingo finalizou com um belíssimo pôr-do-sol, com direito a “corridinha” no Central Park.

FullSizeRender (1)
North Central Park

Blizzard? Vocês tem certeza que acontecerá isso por aqui?

Na Segunda-feira, Dia 26/01/2015:

O dia amanheceu com um clima estranho. Será que aquele seria um dia histórico para Nova York? As aulas foram canceladas para a terça-feira, e a coisa começou a complicar, ou pelo menos parecer que estava pior, quando o Prefeito de Nova York aparecia nos noticiários, quase que de hora em hora, pedindo para que ninguém ficasse na rua depois das 21h e que ficassem a salvos! Os metrôs seriam paralisados, lojas, farmácias, etc., também seriam fechados, e só depois da nevasca, é de saber a gravidade da situação, é que seriam reabertos.

IMG_9166

Anunciavam também que poderíamos ficar tranquilos já que a cidade contava com muitos caminhões para tirar a neve, e que tantas toneladas de sal já estavam à disposição para ajudar no derretimento da neve. Era um excesso de zelo que não estávamos acostumados!

Para nossa surpresa, mensagens começavam a chegar no nosso celular para que ficássemos em casa a partir das 21h #BeSafe! Cobertura ao vivo por 24h dos pontos mais críticos dos Estados Unidos, aulas eram canceladas, e de maneira contraditória, as crianças gritavam: “I love snow!”. Começamos a viver naquela situação de iminente risco.

Observamos que depois do almoço, a neve começou a cair de forma mais intensa, e foi diferente dos outros dias que nevou na cidade. Em pouco mais de 15 minutos, já estava tudo bem branquinho! E se aquilo era só o começo, o que ainda estava por vir?!?!

IMG_9189

IMG_9202

IMG_9227

IMG_9236

E no decorrer do dia, tudo foi ficando ainda mais branquinho, até a noite chegar.

IMG_9252

Noticiários e previsões de tempo, falavam que o horário pior da nevasca seria por volta das 23h, meia noite… e a gente acabou dormindo e não vendo mais nada durante a noite.

Na Terça-feira, dia 27/01/2015:

IMG_9253

Acordamos bem ansiosos para ver como estava a cidade e se realmente a tempestade havia sido histórica. Da janela do apartamento, vimos que tudo estava realmente coberto de neve e bem branquinho. Alguns poucos flocos de neve caíam com um pouco de chuva. Muitos caminhões retiravam neve das ruas, proprietários e voluntários limpavam a calçada, a porta das casas e jogam sal para que a neve derretesse.

IMG_9257
A neve da nossa janela

IMG_9260

IMG_9268
Nas ruas do Harlem

IMG_9271

IMG_9275

IMG_9276

Alguns pequenos comércios locais já estavam abertos, as ruas estavam mais lindas do que nunca, ideal para que as melhores fotos fossem tiradas. Os pais carregando os “sleds” para seus filhos até o parque ou praça mais próxima… e a gente foi caminhando até chegar na parte norte do Central Park, que é bem diferente do que estamos acostumados a ver. Tem até cascata e bastante pista para os audaciosos andarem em seus Skis.

IMG_9343
Morningside Park
IMG_9348
Morningside Park
IMG_9288
Harlem

Quanto mais andávamos para o centro do Central Park, mais crianças e seus “sleds”, uma espécie de carrinho escorregador da neve, e era tudo festa! O dia estava lindo… e cadê a tempestade histórica de neve em Nova York?

DCIM100GOPROGOPR0762.
North Central Park
DCIM100GOPROGOPR0763.
North Central Park
IMG_9398
Os bonecos de neve no Central Park

Na verdade, em um último momento, a tempestade foi desviando da cidade e seguiu para a região de New England, o entorno da cidade de Boston. E infelizmente lá, aconteceu uma das nevascas mais fortes dos Estados Unidos. A cidade de Worcester, em MA, onde passamos o natal na casa de nossos amigos, estava quase que debaixo de neve! Carros, varandas, caixas de correios, tudo estava sob a neve! Vejam a diferença das fotos:

IMG_5927
Worcester
IMG_9574
Worcester

Já em Boston, que também visitamos no final de dezembro de 2014, estava parecendo cenário de cinema ou alguma grande estação de Ski! Era muita neve pelas ruas, e acompanhamos os dias bem difíceis que nossos amigos Cristiano, Vanessa e Daniela viverem na cidade.

IMG_9264
Frente da casa do Cristiano e Vanessa, em Boston

E o mais engraçado foi ver os nova-iorquinos irritados com o excesso de zelo das autoridades locais, que é sempre assim.

Neve é lindo de se ver! E somente nas primeiras horas que a cidade fica bonita. Depois, tudo vira uma lama, uma sujeira que acaba atrapalhando a todos, seja turista, seja moradores, vendedores, animais e especialmente os moradores de rua…

IMG_9082

IMG_9460

IMG_9462

Leia a matéria que escrevemos para o Skyscanner sobre o inverno em Nova York aqui.

Leia sobre como organizar uma mala para o inverno aqui.

Fabiane Teixeira

Brasileira, Mineira de Belo Horizonte, 35 anos, conhece 38 países, é Advogada e Professora de Direito Civil, e nas horas vagas Viajante e Blogueira. Junto com meu Fábio vamos conhecer e te apresentar o mundo!

2 thoughts on ““Winter Storm Juno”: a histórica nevasca em Nova York – Janeiro 2015

  • 11 de outubro de 2016 em 00:42
    Permalink

    Olá! Pretendo ir a NY em dezembro pela primeira vez e gostaria de saber dicas de lugar para ficar? Vi no post que vcs ficaram no bairro East Harlem é uma lugar tranquilo? Qual o custo de um aluguel (quarto)? Melhor ficar fora da ilha?! Adorei o post!! Bj

    Resposta
    • 20 de outubro de 2016 em 20:22
      Permalink

      Olá, Débora!
      Ficamos hospedados no Harlem durante nossa terceira vez na cidade. As outras duas vezes na cidade, ficamos em hotéis distintos: um deles, a poucas quadras da Times Square, e o segundo, no Brooklyn.
      Para saber se vale a pena ficar em hotel, ou apartamento, a melhor maneira é pesquisar.
      Pois a data, a quantidade de dias, interfere muito na pesquisa.
      No nosso caso, alugar um apartamento para o período de um mês foi uma excelente opção.
      Mas das outras vezes que ficamos menos tempo, o melhor foi nos hospedar em hotéis.
      Contamos melhor sobre nossa experiência neste post:
      https://www.viagensevivencias.com.br/2015/04/alugando-um-apartamento-em-nova-york.html

      Dê uma olhadinha depois! E se tiver dúvida, vamos conversando….

      Bj,
      Fabi

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »