Por que contratar um seguro viagem?

Ninguém tem ideia da importância de contratar um seguro viagem até precisar dele.

Parece uma frase clichê. Mas é a mais pura verdade! Por um longo tempo, viajamos sem seguro viagem. A gente até sabia que era importante, mas não sabia o quanto, ou pelo menos não tínhamos a ideia de como poderia ser uma tremenda dor de cabeça não ter um. Como advogada, eu sei da importância dele, mas sabe aquele negócio de pensar que nunca vai te acontecer algo? Ou que você vai contar com sua sorte? Pois é… era o nosso caso.

O seguro viagem (ou seguro saúde, como também é chamado) é uma forma de você ser indenizado, caso aconteça algum contratempo durante sua viagem, ou de ser amparado em um momento de dificuldade enquanto estiver viajando para o exterior.

Depois de contratado, será gerada uma apólice do seguro onde incluirá todas as coberturas dele, como por exemplo: despesas médicas e hospitalares, em caso de urgência ou algum acidente; indenização por invalidez ou morte; tralado de corpo em caso de morte; extravio de bagagens; danos na mala; cancelamento de viagem, dentre outros tipos de coberturas.

E existe desde o mais simples, ao mais completo dos seguros, incluindo valores diferenciados para as coberturas.

Mas se você vive planejando viagem e tentando diminuir os custos dela, vai ficar com o coração partido ao ter que desembolsar um valor para o pagamento do seguro, que muitas vezes costuma ser alto. Vai cair no mesmo pensamento que eu tinha, quando nem todas as minhas viagens eram com seguro contratado (falo nem todas, porque quando coincidia que a compra das passagens era no cartão que previa seguro, a gente contratava antes de viajar, mas se tinha que pagar… a gente acabava enrolando, ou fazia de última hora, ou nem fazia).

Só que você não imagina como é importante a contratação de seguro de viagem. Vou contar algumas experiências que tivemos, e como isso tudo mudou nossa forma de pensar.

Alguns erros cometidos para não contratar um seguro de viagem:

  • Achar que é um gasto desnecessário (você não quis pagar um seguro de viagem no valor de uns R$ 300,00. Mas quebrou um braço na China, quando estava subindo a Grande Muralha e escorregou em uma das pedras. Pense no transtorno e no valor que você arcará para receber o tratamento necessário);
  • Achar que não precisa contratar o seguro, uma vez que o país que pretende visitar não exige na hora de concessão do visto (então, você tem sua bagagem extraviada e descobre este infortúnio logo que desembarca no país);
  • Acreditar que tem muita sorte, e que não vai acontecer nada (olha, você pode até ter muita sorte, mas imprevistos dos mais simples aos mais complexos podem acontecer a qualquer momento, e você pode ter que cancelar sua tão esperada viagem. E aí? Como vai ficar o valor que desembolsou?);
  • Pensar que o valor do seguro é sempre maior que o valor que você pode pagar em caso de algum imprevisto (você tem noção do valor que é um bloco cirúrgico no exterior, ou os honorários médicos para uma simples cirurgia?).

Poderia listar inúmeros outros erros que te levam a não contratar um seguro de viagem. Mas prefiro compartilhar duas experiências próprias, que foram decisivas para não viajarmos mais sem seguro de viagem.

Seguro de Viagem à China:

A passagem para a China não era vinculada com o voo doméstico (BH/SP). Então, o voo doméstico atrasou e por uma incompetência absoluta da Companhia Área, as bagagens demoraram muito para chegar à esteira. Consequência: perdemos o voo para a China! Isso mesmo! Alguns seguros cobrem o cancelamento de viagem ou perda de voo, devolvendo o valor correspondente aos bilhetes pagos, conforme o limite da cobertura descrito na Apólice!

Como a compra da passagem do voo doméstico não era conjugada com a passagem do voo internacional, a companhia aérea responsável pelo atraso e consequente perda do voo, não assumiu sua culpa e consequentemente não providenciou um voo para seguirmos viagem. Como tínhamos várias reservas pagas na China, o nosso prejuízo seria maior se não seguíssemos viagem no dia seguinte. Mas imagine o valor de uma passagem área para a China com um dia de antecedência? Caríssimo!

Agora pense na inexistência de um seguro de viagem, e além de pagarmos pelos novos bilhetes, também ter o prejuízo do voo que não embarcamos?

Esta foi a primeira experiência que confirmamos a necessidade de um seguro de viagem para qualquer destino que seja.

Seguro Viagem ao Reino Unido:

Planejamos uma viagem de um mês para o Reino Unido, e até compartilhamos o roteiro aqui. E o que eu jamais tinha imaginado aconteceu e tive que acionar o seguro.

Infelizmente, tive um problema de saúde durante a viagem que não cabe aqui estender, quando estávamos em Manchester (Inglaterra). Liguei para minha médica no Brasil, quando ela me recomendou que procurasse a um médico por se tratar de uma urgência/emergência. Logo, tive que acionar meu seguro naquele mesmo dia.

Lembro que meia hora depois da minha ligação, eu já tinha o horário do médico para o mesmo dia, em um consultório mais próximo do meu hotel, e ainda frisavam que eu não pagaria nada pelo atendimento.

Por que contratar um seguro de viagem?

No horário marcado fui ao consultório, fui muito bem atendida, fiz exames, recebe a receita para o medicamento (que foi o único desembolso) e dois dias depois estava em plena saúde para continuar minha viagem. E como dito no e-mail acima: sem pagar um centavo pelos procedimentos, apenas pelo meu medicamento!

Seguro Viagem à Europa

No ano passado, meu irmão viajou a trabalho para a Europa (Itália) e teve o dessabor da sua bagagem ser extraviada. Ele ficaria quase 15 dias entre inúmeras reuniões e compromissos, ou seja, estavam na mala várias camisas sociais, terno, seu tênis de corrida favorito (e caro), dentre outros itens. Acionou o seguro de lá, e eles deram todo o suporte possível na orientação para localização da sua bagagem. Mas mesmo assim precisou adquiriu alguns itens pessoais, ficou todo o período da viagem sem sua bagagem, e no retorno ao país, continuou a bagagem que, até hoje, não chegou.

Depois de transcorrido o prazo da companhia aérea, ingressamos com o pedido de reembolso perante a mesma, e eles reembolsaram somente uma parte do valor, sendo que o restante correspondente pelos itens extraviados  foi reembolsado pelo Seguro de Viagem, uma vez que estava no limite da cobertura.

Mas qual seguro viagem contratar?

Já testamentos e utilizamos vários seguros. Mas recentemente descobrimos a melhor forma de comprar seguros que é através do Seguros Promo, uma plataforma que busca os melhores valores de seguros disponíveis para a forma que você pesquisou.

E o melhor de tudo é que eles são aqui de Belo Horizonte, e são uma empresa séria e responsável. Então, fizemos parceria através do blog, e conseguimos um CUPOM DE DESCONTO de 5% para nossos seguidores: para ser comprado através clicando neste link, mas não esqueçam de digitar o código VIVENCIAS5 (maiúsculo, sem acento e com o número 5 ao final).

Qual dúvida que vocês tiverem, estamos à disposição para auxiliá-los!

E nunca mais faça uma viagem sem seguro!

 

Fabiane Teixeira

Brasileira, Mineira de Belo Horizonte, 35 anos, conhece 38 países, é Advogada e Professora de Direito Civil, e nas horas vagas Viajante e Blogueira. Junto com meu Fábio vamos conhecer e te apresentar o mundo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »
error: Content is protected !!