Bate-volta ao Mosteiro de Rila e Igreja de Boyana, na Bulgária

Um dos passeios que a maioria das pessoas faz quando está na Bulgária é ao Mosteiro de Rila (ou Monastério de Rila) e à Igreja de Boyana. Estivemos no país em setembro de 2016, e visitar estes dois pontos tão queridos para os búlgaros estava no topo da nossa lista de atividades e atrações. Então, destinamos um dia da nossa viagem em Sofia, e aproveitamos para conhecer este lugar incrível que atrai muitos turistas de todas as partes do mundo.

O passeio consiste em sair bem cedo de Sofia, que esta a aproximadamente 120 km de Rila, uma região localizada ao sul da Bulgária, visitar o interior do Monastério, parar para o almoço no caminho para a Igreja Boyana e comer uma comida tipicamente búlgara, e por fim, visitar a Igreja Boyana, localizada em torno de 111 km de Rila e a aproximadamente 10 km de Sofia.

Foi um passeio incrível, e valeu muito a pena! Realmente compensa incluí-los em seu roteiro. Aproveite e veja nosso roteiro pela Bulgária e Romênia AQUI.

Monastério de Rila

Antes de tudo, mosteiro e monastério são palavras sinônimas que vem da palavra grega “monasterion”, da raiz “monos” que significa sozinho, e “terio” que significa lugar para fazer algo.

Localização:

O Mosteiro de Rila (Mosteiro de São João de Rila) é o maior e mais famoso mosteiro da igreja ortodoxa na Bulgária, tendo sido declarado como Patrimônio Mundial da Unesco, em 1983. Foi fundado em 927  pelo eremita Ivan Rilski (ou como também é conhecido “João de Rila”, que até chegou a ser canonizado pela Igreja Ortodoxa) mas que, originalmente, foi construído cerca de 3km da localização atual, tornando-se muito importante para a cultura e religião Búlgara.

O prédio que se vê hoje começou a ser construído por volta do ano de 1334/1335, mas que, infelizmente, foi quase totalmente destruído por um incêndio em 1833, restando apenas uma torre construída entre 1334-1335. Entretanto, graças a doações ele começou a ser reconstruído um ano depois do incêndio.

O lugar é de uma paz indescritível, sem falar de toda a beleza dos detalhes, em meio a uma paisagem incrível na Bulgária. O silêncio prevalece em todos os ambientes, e o mais que se ouve (mesmo bem baixinho) é dos guias explicando sobre cada ponto do Mosteiro. No nosso caso, o guia explicou os principais pontos, e depois deixou um tempo livre para visitarmos os ambientes que mais gostamos.

Patio do Mosteiro de Rila, na Bulgária

E o que achamos mais interessante e que só descobrimos durante a nossa visita: você pode pernoitar no Mosteiro de Rila como um peregrino! O hóspede-turista pode pernoitar no local em uma suite desde individuais até triplas. Mas o mais importante, você precisa seguir as regras do mosteiro que são, basicamente: os portões do Mosteiro seguem a luz do sol, ou seja, se fecham quando o sol se põe, e se abrem quando o sol nasce; durante este período, deve ser realizado jejum (não tem comida no Mosteiro, e você não consegue sair para comprar). Importante lembrar que, por ser um mosteiro, é um lugar de luxo, onde os monges estão em oração, meditação e em silêncio.

Veja mais informações sobre o pernoite AQUI.

Outras informações sobre o Mosteiro de Rila (enquanto lê sobre o Mosteiro, abra este site e ouça a música dos Monges. Dá para sentir a energia do lugar!):

  • O mosteiro de Rila é o centro espiritual e literário mais importante do renascimento nacional búlgaro, com uma história ininterrupta que vem desde a Idade Média até os dias de hoje;
  • Todo o complexo de Rila tem em torno de 8.800 m², com uma altitude de 1147 metros;
  • O criador do Mosteiro de Rila foi o primeiro eremita Ivan Rilsky (876 a 946), que permaneceu grande parte de sua vida vivendo solitário, em jejuns e constantemente em orações. Depois de morar em vários lugares, estabeleceu-se em uma Montanha em Rila, morando lá até sua morte.
  • Ivan Rilski fez vários milagres durante a sua vida e depois de sua morte, motivo pelo qual recebeu vários adeptos, que juntavam-se a ele em cabanas, próximo de sua gruta. E foi assim que o Mosteiro de Rila foi sendo formado;
  • No complexo, existem um grande pátio, uma Igreja, uma torre, e aproximadamente 300 celas onde os monges dormem, distribuídas em quatro andares;
  • A Torre do Hreliov e a Igreja da Natividade da Virgem são os principais pontos avistados quando ingressamos no local;
  • A Torre do Hreliov foi criada de 1334-1335, e foi o único prédio que permaneceu de pé depois do incêndio;
  • A Igreja da Natividade da Virgem foi construída por volta de 1834-1837, e é uma das igrejas mais impressionantes que já vimos. Desde suas pinturas (em torno de 1200 afrescos), até seus altares e capelas. A entrada é gratuita.
  • Em uma montanha próxima do Mosteiro de Rila (alguns quilômetros), está a caverna onde viveu Ivan Rilski até sua morte. Lá, além da gruta, existe uma pequena igreja, ambos com muitas homenagens em favor do Santo. Nosso passeio infelizmente não incluía visitar este local.
Torre do Hreliov, no Mosteiro de Rila
Pinturas no exterior da Igreja da Natividade da Virgem, no Mosteiro de Rila

Infelizmente não é possível tirar foto do interior da Igreja da Natividade da Virgem.

Apesar de você querer passar todo o seu tempo no pátio do Mosteiro de Rila, existem outras atrações para serem visitadas, além da Igreja da Natividade da Virgem, como museus com peças e histórias bem interessantes, além de uma biblioteca.

A entrada para o museu abaixo custou 3 Lev, e foi importante a visita para observamos a simplicidade vivida pelos Monges, inclusive que não precisamos de muito para viver, já que eles vivem com pouquíssimos itens, ou quase nenhum.

Depois que o guia passou alguns informações e nos acompanhou em alguns pontos do Mosteiro, ele recomendou que experimentássemos um biscoito vendido na parte de trás do mosteiro, que lembra bastante a massa de um “sonho”, polvilhado com açúcar refinado. Baratinho e foi ótimo para enganar a fome até o horário do nosso almoço.

Endereço: Rila Monastery, Rila, Kyustendil Province (2643, Bulgária)

e-mail: [email protected]

Site: http://www.rilamonastery.pmg-blg.com/

Para pernoite, clique AQUI.

Funcionamento: diariamente de acordo com a luz do dia (não encontrei ao certo o horário de funcionamento, sendo que alguns sites falam das 7h às 20h).

Entrada para a torre: 5 Lev / Entrada para o Museu: em torno de 8 Lev.

Para visitar o Mosteiro, não vá com saia, bermuda e camisas sem manga. Caso o dia esteja quente, jogue uma pashmina sobre os ombros enquanto visita o local.

Retornamos ao ponto de encontro com o nosso guia e o restante do grupo, e partimos para o almoço (incluso no nosso tour, exceto bebidas). O restaurante (Pectopaht) fica bem próximo ao Mosteiro e a comida era maravilhosa! Comemos um peixe típico da região, com uma espécie de purê de batatas. Estava delicioso e o ambiente era muito agradável. Infelizmente procurei o link do site do restaurante e tentei descobrir o endereço no Google, mas impossível encontrar algo escrito em búlgaro.

Igreja Boyana (Boyana Church):

Mais uma atração imperdível para quem está em Sofia é conhecer a Igreja de Boyana, Patrimônio Mundial da Unesco, desde 1973, e outro orgulho para os búlgaros! Depois do nosso almoço, seguimos para conhecer a Igreja de Boyana, que está localizada bem próximo de Sófia, e a maioria das empresas que levam os turistas à Rila, levam, no mesmo passeio, até Boyana. Mas quem não visitar o Mosteiro de Rila, que é mais longe de Sofia, vale a pena visitar a igreja.

Boyana Church (ou traduzindo, a Igreja de Boyana) é uma igreja Ortodoxa Medieval, dividida em três alas: a ala mais antiga foi construída no final do século X, princípio do século XI; a ala central me meados do século XIII; e por fim, a última ala foi construída em meados do século XIV.

Vista da última ala construída na Igreja de Boyana, na Bulgária

É nítido e visto a olhos nu a diferença das três alas construídas em épocas diferentes:

A parte cinza é a ala mais recente; a segunda ala, começa na escadinha (dois andares) e vai até o começo das duas portas no andar de baixo, que é a primeira ala, e mais antiga das três.

Visitamos a Igreja em uma segunda-feira, que é o único dia de visitas gratuitas. Apesar disso, não estava tão cheio. Logo que chegamos até a Igreja, o guia nos mostrou sua construção, explicou sobre cada uma das alas, e então aguardamos o momento de entrarmos em seu interior, que não pode ser fotografado, e pode entrar no máximo 8 pessoas, de cada vez, e permanecer em seu interior por 10 minutos.

Nosso visita ao seu interior também foi guiada pelo guia no nosso tour, apesar de ter o guia próprio do lugar.

Quem vê o exterior da igreja pode até ficar meio decepcionado e acreditar que não merece uma visita. Mas acredite, seu interior é de uma expressão tão forte, sem falar da energia incrível que você encontra por lá. E não é só isso. A igreja possui um dos exemplares mais completos e conservados da arte medieval da Europa Oriental. As pinturas são em camadas e datam do século XI até o século XIX, sendo que as pinturas do século XIII são as de maior valor artístico.

Infelizmente não é permitido tirar foto do seu interior. Entretanto, no site da Unesco e no site Oficial da Igreja você consegue ter uma amostra da belezura do local.

Para mais informações sobre a história da Igreja de Boyana, clique AQUI.

Localização: ул. Боянско езеро 3, 1616 Sofia, Bulgária (3 Boyansko Ezero Str. Sofia 1616)

Site: http://www.boyanachurch.org

Ônibus a partir de Sófia – 64 e 107, passam próximo da Igreja

Funcionamento: 01/04 a 31/10 – de 09:30h às 17:30h. E de 01/11 a 31/03, das 9h até as 17h.

Ticket: em torno de 10 Lev.

******
Veja nosso roteiro pela Bulgária e Romênia, AQUI.
Veja os posts sobre Sófia AQUI.

Fabiane Teixeira

Brasileira, Mineira de Belo Horizonte, 35 anos, conhece 38 países, é Advogada e Professora de Direito Civil, e nas horas vagas Viajante e Blogueira. Junto com meu Fábio vamos conhecer e te apresentar o mundo!

4 thoughts on “Bate-volta ao Mosteiro de Rila e Igreja de Boyana, na Bulgária

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »