Onde ver gueixas em Kyoto | Japão

Um dos maiores desejos do turista no Japão é de ver uma gueixa! E eu tive o privilégio de ver mais de trinta! Neste post, compartilho as dicas de como ver uma gueixa em Kyoto, no Japão.

Gueixa é uma palavra que fascina, encanta e desperta inúmeras curiosidades. Gueixa (em português), Gueisha (em inglês) Geiko (em Kyoto) e Hangyoku (em Tóquio). Gueixa significa artista, artesã (o que está longe de ser cortesã). Mas infelizmente seu conceito foi desvirtuado ao longo dos anos e muitos acreditam que gueixas são prostitutas! As gueixas não vendem seus corpos, elas vendem seus talentos, suas habilidades, suas companhias.

“Ser gueixa é ser uma obra de arte ambulante”.

Um pouco sobre a História das Gueixas:

Mineko Iwasaki (Fonte: Good Reads)

Minha curiosidade por Gueixas começou quando assisti ao filme “Memórias de uma Gueixa“, de 2005, que conta a história da jovem Chiyo vendida para a uma casa de chá (Okiya), quando ainda era criança. Chiyo cresceu e se tornou Sayuri, uma das gueixas mais belas e desejadas do japão.

Apesar de rumores que o filme conta a história de uma verdadeira gueixa, na verdade, ele é somente inspirado na vida real de Mineko Iwasaki (ou a anterior Masako Tanaka), que realmente foi a gueixa mais famosa e desejada por todo o Japão (veja foto ao lado).

A verdadeira história de Mineko Iwasaki é um pouco diferente. Inicialmente, ela se chamava Masako Tanaka, e com apenas 5 anos foi morar em uma Okyia, em Gion (fala-se Guiôn) – bairro das gueixas em Kyoto. Mais tarde, Masaka foi adotada pela dona da Okya e recebeu o nome de sua família (Iwasaki). Aos 15 anos, se tornou uma Maiko (aprendiz de Gueixa), e então recebeu o nome de Mineko Iwasaki. E apenas com 16 anos, um ano depois de se tornar uma Maiko, já tinha a reputação de ser a Maiko mais famosa no Japão. Entretanto, passando a fase de preparação, somente aos 21 anos, se tornou uma Gueixa. Mineko se aposentou da vida como gueixa aos 29 anos, e durante sua curta trajetória, ficou muito conhecida entre as celebridades e até mesmo perante a realeza.

O mundo das gueixas sempre foi muito reservado, o que motivou muitas suposições e curiosidades. Mas em 1997, Mineko (a Gueixa mais famosa do Japão) resolveu dar uma entrevista a um escritor americano, Arthur Golden, que estava escrevendo o livro “Memórias de uma Gueixa“, que mais tarde se tornou um filme. Naquela época, ele prometeu manter sigilo sobre a identidade da Gueixa. Entretanto, quebrando seu acordo, Arthur compartilhou o nome de Mineko Iwasaki nos agradecimentos do livro, o que consequentemente criou um grande inconveniente à mesma, já que a entrevista fez com que Mineko quebrasse sua confidencialidade da profissão. O caso foi parar em um Tribunal e deu muito o que falar, tanto fora quanto dentro do mundo das Gueixas.

Mineko Iwasaki ainda é viva (nascida em 1949) e reside com seu marido em Kyoto. Até tentei descobrir seu endereço em Kyoto, mas sem nenhum êxito. Também não ia adiantar muito se descobrisse!

Conta-se que tanto o livro quanto o filme, que foi lançado em 2005, teve muita história destorcida. É possível ver claramente isso quando é realizado o Mizuage, uma cerimônia para “oferecer” a virgindade de Sayuri. Isso é rebatido pelas Gueixas, já que não há qualquer contato sexual com os clientes (um homem, não pode nem tocar em uma Gueixa). Acredito que o livro e o filme tenham ajudado muito a negativar a imagem das Gueixas. Pois quem não conhece a verdadeira história das Gueixas, pode ser influenciado pelas inverdades divulgadas nele.

Quem quiser assistir ao filme, que inclusive eu recomendo muito para ser visto antes da viagem ao Japão, segue o link pelo YouTube Filmes (aluguel). Ah! E só mais um detalhe: Mineko não tem os olhos azuis como Chiyo/Sayuri tem no filme. Isso foi outra distorção de Arthur Golden sobre a Gueixa mais famosa do Japão.

 

As Gueixas são mulheres japonesas que praticam a arte milenar da dança e do canto, caracterizadas por suas roupas e maquiagens tradicionais. Elas demoram cerca de duas horas para se arrumarem, e as joias utilizadas em seus cabelos são caríssimas! Também, como seus cabelos são muito trabalhosos para serem arrumados, elas dormem com a cabeça em um apoio (como mostrado no filme Memórias de uma Gueixa) ou um travesseiro especial.

Durante a preparação para se tornar uma Gueixa, elas são chamadas de Maiko. E enquanto Maikos, elas precisam aprender a tocar instrumentos, geralmente Shamisen (um instrumento que lembra bastante um violão, mas apenas com três cordas) e flautas, além de cantar e dançar. Também aprendem a arte de encantar: todos seus movimentos são planejados e realizados para seduzir seu cliente. Este tempo de preparo de uma Maiko dura, geralmente, cinco anos, ou até que a dona da Okiya entenda que ela está pronta para ser uma Gueixa.

Mas infelizmente, as Gueixas encontram-se em declínio, e atualmente, estima-se que não existem nem duas mil Gueixas no Japão.

Nem toda mulher de kimono é uma Gueixa. Fique atento!

Nem toda mulher vestida de kimono que você encontrar no Japão será uma Gueixa. Assim como nem toda mulher que encontrar nas características de uma Gueixa será propriamente uma Gueixa, ela também pode ser uma Maiko. Então, abaixo, compartilho algumas curiosidades sobre Maikos e Gueixas, para ajudá-los na identificação:

  • Em Kyoto, o treinamento para ser Gueixa começa um pouco mais cedo, a partir de 15 anos. Com 21 anos, uma mulher já é considerado velha para ser uma Maiko. Em Tóquio, também existem Maikos e Gueixas. Mas elas começam mais tarde, a partir dos 18 anos. Antigamente, a partir dos 3 ou 5 cinco anos, elas já podiam morar em um Okiya, como foi o caso de Mineko. Mas com as leis de trabalho infantil, isso foi proibido;
  • Uma Maiko faz seu treinamento vinculada a uma determinada Okiya. Durante este tempo, a Okiya fornece o estudo, os conselhos, comida, Kimonos e Obis (aqueles cintos do Kimono), e a Maiko não recebe por nenhum de seus trabalhos. Na verdade, o que seria seu ganho é utilizado para pagar suas dívidas com a Okiya;
  • A Maiko se torna uma Gueixa, depois de cinco anos de treinamento ou quando a dona da Okya perceber que ela está pronta para exercer a profissão;
  • Mesmo se tornando Gueixas, elas continuam o treinamento na arte da música e do canto, com o objetivo de se aperfeiçoarem ainda mais ao longo da carreira;
  • Não necessariamente uma Gueixa é uma mulher jovem. As Gueixas podem ser Gueixas até ficarem bem velhinhas! Conta-se que até os 89 anos uma mulher ainda pode exercer a profissão. Em Kyoto, vi de jovens Gueixas, a Gueixas com cabelo completamente branco! Um verdadeiro charme e elegância “desfilando” pelas ruelas e becos de Gion;
  • A Gueixa pode se aposentar, a qualquer momento, da vida de Gueixa para se casar e ter filhos;
  • A Maiko possui sobrancelha mais curtinha (quanto mais curta, mais jovem), e a Gueixa usa a sobrancelha em tamanho maior ou no tamanho natural, demonstrando sua experiência e maturidade;
  • A Maiko faz maquiagens mais marcantes (rosto branco – lembrando uma máscara, sobrancelhas e contorno dos olhos em vermelho, boca com batom vermelho), enquanto a Gueixa usa maquiagens bem mais discretas;
  • A Maiko usa o pó branco da maquiagem no rosto, pescoço e parte da nuca. Geralmente deixa uma parte descoberta em forma de W ou V;
  • O batom da Maiko demonstra se é uma Maiko mais nova, ou se é mais Velha: se o lábio superior começa é ser pintado com vermelho, significa que ela está amadurecendo como Maiko;
  • A Maiko usa kimonos mais brilhantes, floridos e coloridos, enquanto a Gueixa usa kimonos em cores mais pastéis, sóbrias e discretas;
  • A Maiko usa Kimonos com mangas mais cumpridas, enquanto a Gueixa usa kimonos com a manga mais curta;
  • A Maiko usa enfeites no cabelo – pentes e grampos (quanto mais nova a Maiko, mais enfeites), já a Gueixa geralmente usa somente elegantes coques;
  • A Maiko aprendiz usa o colarinho predominantemente vermelho com branco, bordado em prata ou ouro. Uma Maiko intermediária, tem o colarinho vermelho inteiramente bordado de branco. E por fim, no último estágio, já tem seu colarinho alterado de vermelho para branco (isso foi algo que fiquei um pouco confusa quando vi Maikos e Gueixas em Kyoto). Uma boa forma de entender também, é olhar para a calça por debaixo do Kimono, se predomina o vermelha (jovem Maiko), se predomina os bordados em branco (Maiko mais madura), ou se é branca (Gueixa);
  • A Maiko possui um Obi solto que quase se arrasta no chão, com um broche de sua Okiya na parte frontal, já a Gueixa usa um Obi menor e preso (parece uma pequena mochila em suas costas, com uma corda amarrada);
  • Gueixas usam uma sandália com meias, enquanto as Maikos usam tamancos de madeira que podem ter altura de até 10 cm, e sempre com meias;
  • No oeste do Japão, incluindo Kyoto, Gueixa é chamada de Geiko;
  • Maikos e Gueixas andam rápido pelas ruas de Kyoto. Primeiro, porque estão sempre indo para um compromisso. Segundo, porque elas não vão ficar de bobeira esperando os turistas caçadores de Gueixas na cidade.

Veja nas fotos abaixo, algumas das diferenças que observei nas Maikos e Gueixas que tive a sorte de ver em Kyoto (as fotos não estão de boa qualidade, porque tirei de celular e sem qualquer possibilidade de encontrar um bom foco – a emoção era grande demais para isso):

Nitidamente a diferença entre uma Maiko (ainda jovem) e uma Gueixa madura (tirei a foto em frente ao Pontocho Kaburenjo Theater, em maio de 2018)
Uma Gueixa, dona de Okiya, acompanhando várias Maikos para o Pontocho Kaburenjo Theater. Veja a diferença das cores da roupa por debaixo do kimono: gueixas é branco, enquanto a Maiko mais antiga branco com pouco vermelho, e a Maiko mais jovem com uma maior predominância de vermelho. Tirei esta foto Pontocho Park, em maio de 2018
As cores discretas e mangas curtas do Kimono da Gueixa, seu elegante coque, sua maquiagem delicada (foto que tirei em frente ao Pontocho Kaburenjo Theater, em maio de 2018)
As cores discretas e mangas curtas do Kimono da Gueixa, seu elegante coque, sua maquiagem delicada (foto que tirei em frente ao Pontocho Kaburenjo Theater, em maio de 2018)
Detalhes para a maquiagem desta Maiko: pó branco pelo rosto, pescoço e parte da nunca; batom vermelho no lábio inferior e um pouco de batom sujando o lábio superior; contorno vermelho ao redor dos olhos; sobrancelhas curtas tonalizadas em vermelho. O pó branco mantem distância do couro cabeludo para parecer uma máscara. Foto tirada em frente ao Pontocho Kaburenjo Theater, em maio de 2018
Gueixas com maquiagens discretas, tom do kimono mais sóbrio e sério, mangas curtas, obi com pequeno nó, cabelo com coque sem nenhum enfeite (pente ou grampo utilizado pelas Maikos). Foto tirada em frente ao Pontocho Kaburenjo Theater, em maio de 2018
Detalhe para o cabelo desta jovem Maiko, nuca em forma de W, kimono mais colorido e brilhante. Foto tirada em frente ao Pontocho Kaburenjo Theater, em maio de 2018
Discreto coque da Gueixa, nuca sem maquiagem. Foto tirada em frente ao Pontocho Kaburenjo Theater, em maio de 2018.
Diferença do Obi da Maiko e da Gueixa. Detalhe para o broche da Okiya no Obi da Maiko. Detalhe no nó do Obi da Gueixa e dos Hashis guardados no Obi. Foto tirada em frente ao Pontocho Kaburenjo Theater, em maio de 2018.
Detalhe na nuca da Maiko e da divisão do pó branco com o couro cabeludo. Detalhe na cor brilhante do Obi. Foto tirada em frente ao Pontocho Kaburenjo Theater, em maio de 2018
Gueixa com coques discretos, nuca sem maquiagem, kimono em cor sóbria, sem brilho. Foto tirada em frente ao Pontocho Kaburenjo Theater, em maio de 2018
Maiko com seu comprido Obi. Foto tirada em frente ao Pontocho Kaburenjo Theater, em maio de 2018.

Onde ver Maikos e Gueixas em Kyoto:

Quando programávamos a viagem para o Japão, eu queria muito conseguir ver uma Gueixa. E como li vários sites dizendo que elas são consideradas celebridades no Japão, que é quase impossível encontrar com alguma, ou, que um jantar com uma Gueixa é algo extremamente caro, minhas expectativas estavam muito baixas. Com tudo o que li, se eu conseguisse ver alguma, seria uma grande sorte!

Mas não é bem assim… talvez, as pessoas que não conseguiram ver uma Gueixa no Japão, foi porque estavam no lugar errado e na hora errada! Ou até mesmo chegaram a ver várias Gueixas que passaram despercebidas, isso porque aguardavam, na verdade, por uma Maiko.

Você pode encontrar as Gueixas pelas ruas de Gion, em Kyoto – que é o maior bairro das Gueixas (vou explicar melhor e dar umas dicas abaixo), na cerimônia do chá, em um jantar (falarei melhor abaixo), ou durante algum dos shows que acontecem:

Kamogawa Odori

Depois que quase toda a minha esperança de ver uma Gueixa foi pelo espaço, eu insisti em realizar algumas pesquisas para ter uma maior chance de encontrá-las em Kyoto, lugar onde existe uma maior concentração de Gueixas no Japão. E foi assim, que descobri que estávamos indo bem na época do Show de Danças Suimeikai e Kamogawa Odori, um festival de primavera que acontece durante o mês de maio (em 2018, aconteceu do dia 1º ao dia 24 de maio), com apresentação de Maikos e Gueixas no Teatro Pontocho Kaburenjo em uma performance que acontece desde 1872.

Panfleto em Pontocho do Kamogawa Odori 2018
Local do Show das Gueixas em Kyoto: Teatro Pontocho Kaburenjo

Fiquei em êxtase com esta possibilidade de vê-las em Kyoto! Ainda mais em um show onde elas iriam dançar, tocar instrumentos e cantar. Entretanto, eu teria que comprar os bilhetes para o show das Gueixas. Mas como? Onde? Foi aí que descobri a empresa Voyagin, localizada em Tóquio, que realiza a compra dos bilhetes em Kyoto. Caso não consiga comprá-los, eles devolvem o dinheiro que você pagou.

Realizei o pedido, paguei através de cartão de crédito (o show custou 37,42 dólares por pessoa) e esperei ansiosamente a confirmação. No dia seguinte, já foi confirmado meu pedido, e recebi o e-mail como deveria retirar os bilhetes no Japão. Pedi para entregarem o Voucher no hotel que ficaria hospedada em Tóquio, o Mandarin Oriental, Tokyo, e assim, quando fiz check in e cheguei no meu quarto, o envelope com o voucher já estava lá.

Já em Kyoto, meia hora antes do show, entreguei o voucher na bilheteria e retirei os bilhetes. Foi muito fácil e sem nenhum problema! Estava vendo no site para fazer este post, e parece que eles trocaram a forma de receber os tickets. Agora, parece que você compra e se confirmado, você já imprime os tickets pelo próprio site.

Bilhetes para o Kamogawa Odori

A empresa Voyagin mantém um canal de mensagens pelo site, onde você pode esclarecer informações, solicitar algo, etc, em inglês. Foram super atenciosos e responderam todas as minhas perguntas! Super recomendo a empresa!

Eles me informaram que, apesar de não ser possível tirar fotos ou fazer vídeos do show, antes e depois do show, podemos tirar as fotos das Gueixas que ficam na entrada do Teatro. Esta foi a minha maior sorte e onde vi a maior quantidade de Gueixas e Maikos em Kyoto!

Mas infelizmente, o Kamogawa Odori não pode tirar fotos nem tampouco filmar. Uma pena! Pois o episódio é belíssimo e não queria jamais esquecer nenhuma das cenas que vi. Para terem ideia de como é espetáculo, veja algumas das cenas no vídeo abaixo:

 

O Kamogawa Odori dura cerca de uma hora, com apresentação de Gueixas e Maikos em japonês. Infelizmente não entendi nada que falaram, a não ser pelo contexto das cenas. Mas comprei um livro com a descrição do show em inglês, que ainda veio com foto de todas as Maikos e Gueixas de Kyoto com seus respectivos nomes.

O bacana deste show, também, foi que antes e depois do show, você pode ver as Gueixas chegando com seus clientes, ou chegando para a apresentação, e depois, deixando o teatro com seus clientes. Vi Maikos das mais novas, até Gueixas de cabelos branquinhos! Matei quase todas as minhas curiosidades sobre o tema e me senti uma sortuda!

Então, minha primeira dica para ver Gueixas em Kyoto é comprando os tickets para este show (isso, para quem vai em maio, ou para os shows de abril e outubro).

Gueixas nas ruas de Gion:

Primeira coisa que você deve saber: você não deve NUNCA tocar em uma Gueixa! E jamais persegui-la e incomodá-la. É preciso lembrar que as Gueixas estão no contexto de uma cultura milenar, e respeitar esta cultura é a palavra de ordem. A placa abaixo, deixa isso bem claro:

Placa pelas ruas de Gion – o bairro das Gueixas em Kyoto

Gion (fala-se Guiôn) é considerado o bairro das gueixas em Kyoto. Nele, as casas são antigas e possuem persianas de madeiras (sudare), que é basicamente para proteger do calor e deixar o ar circular. Mas ele também protege a intimidade das Gueixas. O bairro, por si só, já é um charme e escorre história por suas ruelas, becos, casas e sudare.

Pelas ruas de Gion, em Kyoto – o bairro das Gueixas
No viaduto da Shijo Dori, em Kyoto (observe os restaurantes, casas de chá ao longo do rio Kamo, Maikos e Gueixas costumam ficar por lá)
Pelas ruas de Gion – o bairro das Gueixas em Kyoto
Pelas ruas de Gion – o bairro das Gueixas em Kyoto
Pelas ruas de Gion – o bairro das Gueixas em Kyoto

Em nosso primeiro dia em Kyoto, fomos dar uma volta no famoso bairro das Gueixas. Estava um dia chuvoso, era depois do almoço e eu não tinha nenhuma esperança de ver uma gueixa naquele momento. E de repente, andando pela ruas de Motoyoshicho, demos de cara com uma Maiko. Minha primeira reação for tirar o telefone da bolsa para tirar uma foto, e então, ela já percebeu a presença de turista e cobriu a cabeça com a sombrinha.

A primeira Maiko que vimos pelas ruas de Gion, em Kyoto (sei que é Maiko pelo detalhe da calça debaixo do Kimono)

E um dos lugares onde mais se vê Gueixas: Pontocho! Para começo de conversa, Pontocho é uma das mais aconchegantes áreas gastronômicas de Kyoto. São vários bares, restaurantes, casas de chá, becos que o cortam… e por ali, muitas Maikos e Gueixas andando para acompanhar seus clientes. O problema é que nem todo mundo sabe identificar uma Gueixa e está quase sempre, na verdade, a procura de Maikos (por causa da roupa, do cabelo, da maquiagem branca). Então, as Gueixas acabam passando pelos turistas sem que eles percebam que se tratam de uma Gueixa.

A dica para encontrar uma Gueixa em Kyoto é observar! E assim, naturalmente, vocês encontrarão várias Gueixas pelas ruas de Kyoto.

Gueixa, à direita, em Pontocho (foto tirada por volta das 20h)

Como falei acima, o problema dos turistas que acabam não vendo as Gueixas em Kyoto, é porque estão quase sempre a procura de Maikos, como na foto abaixo. Então, acabam não observando as Gueixas que usam kimono e maquiagem discretos.

Cena para qualquer turista ficar em êxtase: uma fila indiana (ou japonesa) de Maikos pelas ruas de Kyoto
Gueixas e Maikos em Pontocho, Kyoto
Gueixas e Maikos em Pontocho, Kyoto
Gueixa bem discreta andando em Pontocho, por volta das 17:30h
Gueixa bem discreta andando em Pontocho, por volta das 17:30h

Não fiquem tristes se parecer que as Gueixas e Maikos estão ignorando sua presença. Elas são muito discretas e parecem ser treinadas para não enxergar nenhum turista perambulando pelas ruas de Kyoto! Entre as mais de 30 Gueixas e Maikos que vi em Kyoto, apenas uma delas acabou soltando um sorriso quase imperceptível e abaixando a cabeça para me cumprimentar. Não tirei fotos deste momento ímpar! Mas este sim ficou guardado para sempre na lembrança!

Gueixa em Pontocho, por volta das 17:30h

Outra dica para ver Gueixas em Kyoto é que, se você for em maio, que acontecem vários shows durante quase todo o mês, no término ou antes de cada show, sempre terão muitas Gueixas e Maikos andando em Pontocho, nas proximidades do Teatro.

Gueixa com seu cliente em Pontocho (a foto foi tirada em frente ao Pontocho Park). Na outra esquina, fica uma Okya.
Uma discreta Gueixa andando no fim do dia em Pontocho
Muito elegante esta Gueixa! Ainda em frente ao Pontocho Park, em Kyoto
Gueixas mais maduras em Pontocho
Gueixas mais maduras em Pontocho
Gueixas maduras e uma Gueixa com seu cliente, em Pontocho

Pensem na felicidade de ter uma Maiko ao meu lado em frente ao Teatro em Pontocho!

Detalhes de uma Maiko em Kyoto

Posso dizer que tive muita sorte em Kyoto! Vi muitas Gueixas desde o primeiro dia na cidade. E para fechar com chave de ouro, próximo da Floresta de Bambu, duas Maikos passando pela rua para ir em algum compromisso.

Maikos perto da Floresta de Bambu, em Arashiyama

Jantar com uma Maiko em Kyoto:

Eu não tive uma experiência em um jantar com uma Maiko ou Gueixa em Kyoto. Tanto no show quanto em algum encontro na rua, você não terá a oportunidade de conversar com alguma delas, ou tirar uma foto (digamos um selfie). Nem aconselho esta ousadia! Mas em um jantar, você pode conversar com uma Maiko e tirar fotos.

Geralmente, por causa da tradição (Ichigensan okotowari), somente clientes regulares podem convidar outras pessoas para um jantar privado com uma Gueixa, o que é uma experiência cara e difícil!

Mas neste site é possível reservar um jantar no restaurante Yasaka-Dori Enraku com uma Maiko, por menos de 20.000 JPY (na verdade, bem na época deste post, estão com uma promoção de jantar por 13.000 JPY, em torno de 480 reais. O jantar dura cerca de 2 horas, e, pelo que entendi, são com outros turistas/clientes. A Maiko faz uma dança, você então pode tirar fotos, seguido de um jogo para descontrair. Depois o jantar é servido, e a Maiko passa de mesa em mesa conversando com os convidados. Neste momento pode conversar com a Maiko através do guia, que realiza a tradução do diálogo.

No preço, está incluso a refeição tipicamente japonesa e bebidas.

Vi também outros sites sobre jantares com Maikos:

Kyoto Dinning with Maiko

Ganko Takasegawa Nijoen

Viator

*Apesar de alguns sites falar em jantar com Gueixa, eu não tenho tanta certeza de que seja. Nas fotos que eles apresentam, sempre há uma Maiko. Então, se alguém já tiver tido um jantar com uma Gueixa e tiver informação de como conseguir, a não ser pelo convite de um cliente regular, deixe nos comentários para ajudarmos a outros viajantes.

Cerimônia do Chá com uma Maiko:

Para ter uma experiência mais próxima com uma Maiko também é durante a Cerimônia do Chá. Cheguei a namorar um evento deste neste site, mas acabei não fechando.

Para finalizar este post, muitos outros viajantes que vão em Kyoto e conseguem ver uma Gueixa ou Maiko, sempre dizem que eles conseguiram vê-las depois das 18h, quando elas saem para os compromissos, mais especificamente, na região de Pontocho. Mas eu consegui ver bem mais cedo que isso, e também fora da região de Pontocho. Então, não há muita regra…

O que posso sugerir e que circulem pela região de Gion, de Pontocho e dos teatros que elas costumam se apresentar para shows, especialmente em abril, maio e outubro.

Outros sites sobre Gueixas:

Gion Corner

Kamogawa Odori

Miyako Odori

Instagram de Maikos e Gueixas:

Antes da viagem ao Japão, comecei a seguir algumas hashtags no Instagram, e nelas descobri alguns perfis de Maikos e Gueixas, uma delas até passou a me seguir e trocamos algumas palavras via Direct. Mas quando questionei se ela era Maiko ou Gueixa, ela desconversou dizendo apenas que é “amante da cultura”:

@mitsuki_shimada

@yoko405_

@kuumill

@hina13yume

E outros perfis que compartilham informações de Gueixas: @gioncorner @maikotheater @balbo42 @ponto_kamogawa_dance

O Globo Repórter fez uma entrevista com uma Gueixa, está entre o minuto 27 ao 32 do vídeo abaixo. Mas sugiro assistir na íntegra esta reportagem sobre o Japão:

Fabiane Teixeira

Brasileira, Mineira de Belo Horizonte, 35 anos, conhece 38 países, é Advogada e Professora de Direito Civil, e nas horas vagas Viajante e Blogueira. Junto com meu Fábio vamos conhecer e te apresentar o mundo!

2 thoughts on “Onde ver gueixas em Kyoto | Japão

  • 14 de setembro de 2018 em 10:46
    Permalink

    Adorei suas dicas sobre como ver e reconhecer uma Maiko e uma Gueixa, e é exatamente como disse, as pessoas pensam que as Gueixas são as mulheres com kimonos vibrantes, fortes e características maquiagens e adornos e acabam por se confundir, pois na verdade essas são as aprendizes de Gueixas (Maikos), aliás, eu era uma dessas pessoas, sua postagem ajudou bastante a elucidar essa diferenças. Além disso, pelas fotos que postou, pude perceber quanto da minha visão sobre elas estava voltado para o filme Memórias de Uma Gueixa. Elas são elegantes sim, mas ao mesmo tempo são mais comuns do que supunha, até mesmo porque estava com a visão romantizada de gueixas de anos atrás, vendo suas fotos de gueixas carregando sacolas e bolsas, tinha até me esquecido que os tempos são outros, prova de como podemos nos levar por um filme/livro, ao ponto de esquecer e até mesmo achar estranho detalhes assim.
    Ainda não tive o prazer de viajar para o Japão, mas pretendo fazer isso em breve, na verdade estou me programando para isso. Espero ter a mesma sorte que você, mas se conseguir ver uma Gueixa e uma Maiko já fico imensamente feliz kkkk
    Parabéns pela postagem!

    Resposta
    • 20 de setembro de 2018 em 16:30
      Permalink

      Oi, Alessandra!
      Que bacana seu comentário!
      Mas é exatamente isso que você falou e espero que tenha conseguido demonstrar no post.
      Quando viajei para lá, achei que era um bicho de sete cabeças e que seria muito difícil de ver alguma.
      Mas vi muitas e quis realmente compartilhar aqui todos os detalhes, para que todos entendam a diferença e, ainda, possam encontrar muitas maikos e gueixas em Kyoto!
      Beijos,
      Fabiane

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »