Elopement Wedding na Escócia | Traquair House

Elopement Wedding na Escócia: um casamento intimista, romântico, lindo e abençoado no castelo habitado mais antigo do país!

Quando começamos a organizar nossa viagem para a Escócia, estava no topo da minha wish list ter a experiência de dormir em um Castelo. Mas nem todo Castelo permite pernoite, ou se permite, costuma ser caríssimo a experiência. Entretanto, comecei a pesquisar castelos para pelo menos pernoitarmos na Escócia.

E foi aí que descobri a Traquair House, que, em um primeiro momento, me chamou bastante a atenção pela sua história: um castelo/casa habitado mais antigo da Escócia, por mais de 500 anos continua a ser habitado pela família Stuart, além do fato de que foi visitada por 27 Reis e Rainhas, inclusive Mary Queen of Scots

A belíssima cor do outono na Traquair House

Enquanto lia a história do castelo, vi pela primeira vez a expressão “Wedding for Two“. Casamento para dois? Mas como assim? Comecei a ler sobre este estilo de casamento, que também é conhecido como “Elopement Wedding“, que vem ganhando espaço entre noivos e achei a proposta super interessante!

Apesar de não termos nos casado no religioso aqui no Brasil, também nunca cheguei a me imaginar de noiva, ter que preocupar com vestido, penteado, maquiagem, fotógrafo… mas fiquei bem empolgada com a proposta deste castelo. Contei sobre este estilo de casamento religioso para o Fábio, e então pensamos: por quê não?

Entrei em contato com a Traquair House e eles me passaram todos os detalhes e valores do pacote do Wedding for Two, que foi quando eu vi que era muito mais possível do que eu imaginava, que era uma excelente oportunidade para Deus abençoar nossa união, e melhor ainda bem do nosso estilo: casar viajando!

Elopement Wedding

Como disse acima, o Elopement Wedding tem se tornado um estilo de casamento muito comum, especialmente por nós brasileiros. “Elope”, do inglês, significa ‘fugir’. E no sentido do “Elopement Wedding” significa literalmente fugir para se casar. Apesar de estar bem atual este estilo de casamento, a expressão teve origem no Reino Unido, em meados do século XVI!!!

Naquela época, os casais começaram a fugir para se casarem na Escócia, exatamente para fugir das altas taxas de impostos advindos especialmente depois de promulgado o Marriage Act 1753, na Inglaterra.

Nunca tinha ouvido falar deste estilo de casamento, muito menos que ele teve origem na Escócia. Engraçado que no Wikipedia conta inclusive que Jane Austen escreve sobre o Elopement Wedding no seu livro “Orgulho e Preconceito”: “a personagem Elizabeth fala sobre o elope de sua irmã com Wickham: “My youngest sister has left all her friends — has eloped; has thrown herself into the power of Mr. Wickham”.

Nos dias de hoje, o Elopement Wedding é um estilo de casamento para casais maduros, que já convivem juntos há algum tempo, que prezam a companhia um do outro e que desejam uma relação intimista, reservada, fugindo para algum lugar do mundo. Fala se não tem tudo a ver com um casal viajante?

Nosso casamento foi apenas uma benção (mas a benção mais linda que já vi, fico até confusa para apontar a diferença de uma benção para o casamento mesmo, por que pelo menos para mim, a benção do Padre Tony pareceu completa!).

Para quem deseja realmente se casar no religioso no exterior, é um mais pouco complicado. O cartório local pede uma lista de documentos e exigências. A Traquair House fornece as testemunhas necessárias para o casamento, e o oficial de Peebles se desloca até lá, se for o caso. Depois, com a certidão de casamento em mãos, você deve registrá-la no Consulado do Brasil em UK, para ser considerada válida no Brasil.

Bem, como vocês observaram, o Elopement Wedding é uma linda e romântica oportunidade de se casar, fugindo para algum catinho especial do mundo. E no nosso caso, coincidência ou não, foi aonde este estilo de casamento começou e em um dos países que mais amo no mundo: a Escócia!

Traquair House

A Traquair House é a casa habitada mais antiga da Escócia, sendo que sua construção remota-se ao ano de 1107, quando era utilizado como um pavilhão de caça. É habitado pela família Stuart desde 1491, e já foi visitada por 27 Reis e Rainhas, inclusive pela querida Mary Queen of Scots.

Na verdade, não se sabe ao certo quando suas fundações foram iniciadas. Mas há um registro de uma carta real assinada pelo Alexandre I, em 1107, no local. Ou seja, ela pode ser ainda mais velha! A construção foi sendo acrescida de algumas dependências, e hoje conta com 50 cômodos.

Traquair House – a casa habitada mais antiga da Escócia

Atualmente a Traquair House é habitada pela família de Catherine Maxwel Stuart, que é a 21ª Lady of Traquair, e ao ler seu depoimento no site, um turbilhão de imagens e emoções me passou pela cabeça. Imagine nascer, crescer, brincar, se tornar adulto e uma Lady, casar-se e ter seus filhos em um castelo, e continuar com uma tradição que perdura desde 1491, pela família Stuart?

Nesta foto, observa-se a parte mais antiga da Traquair House, onde está localizada a bandeira

A história de Traquair House é incrível e três delas me chamaram a atenção:

Primeiro, que há muitos registros impressionantes arquivados na Traquair House. Um deles, por exemplo, assinado em 1175, autorizando Guilherme, o Leão, a fundar um Burgh’s Bishop com o direito de realizar um mercado na quinta-feira. Este pequeno povoado mais tarde se tornaria a cidade de Glasgow.

Segundo, que por volta dos anos 1500, os Lairds de Traquair desempenharam papéis importantes na vida pública com John Stuart, o quarto Laird de Traquair, que havia se tornado o capitão da guarda-costas da rainha de Mary Queen of Scots. Ele foi anfitrião da rainha quando ela visitou Traquair com seu marido e filho James, em 1566. O berço onde ela balançou seu bebê, sua cama e algumas outras posses ainda podem ser vistos no local (e olha que especial: nosso quarto de núpcias era separado apenas por dois cômodos do quarto onde Mary Queen of Scots ficou naquela época).

Os detalhes da cama de Mary Queen of Scots, na Traquair House

Terceiro, foi com relação a causa jacobita. Na Traquair House, em 1738, foi construído o Bear Gates. Entretanto, depois de seis anos de uso, conta-se uma lenda de que foram fechados após uma visita do príncipe Charles Edward Stuart (Bonnie Prince Charlie). O conde de Traquair naquela época prometeu que nunca mais seria aberto até que um rei Stuart fosse coroado em Londres. Os portões continuam fechados até a presente data.

Bear Gates, Traquair House

A parte mais antiga de Traquair é aonde se situa o quarto de Mary Queen of Scots, que olhando de frente fica no canto esquerdo do prédio central. Duas “asas” foram adicionadas em 1694, que são chamadas de alas modernas. A Capela que nos casamos fica em uma destas alas, mas foi estabelecida em 1829. O labirinto é mais recente, de 1983.

O Labirinto de Traquair House (Foto Divulgação Traquair House)

Veja mais sobre a história de Traquair House clicando aqui.

Traquair House, apesar de ser habitada, oferece três quartos para hóspedes na modalidade “Bed & Breakfast”, onde qualquer viajante também pode pernoitar (você não precisa necessariamente se casar para ter a experiência de pernoite em um castelo – lembre-se que minha intenção inicial era de apenas pernoitar em um castelo).

Se também não é sua intenção se casar, ou pernoitar na Traquair House, há a possibilidade de apenas visitá-la. O que já compensa muito! Aproveite sua visita para conhecer a cervejaria local e o charmoso Garden Café at Traquair! Veja mais detalhes clicando aqui.

Localização da Traquair House:

A Traquair House está localizada a 29 milhas de Edimburgo, em direção ao sul do país, região que é chamada de Borders, ou seja, as Fronteiras da Escócia.

Nosso Elopement Wedding na Traquair House

Traquair House oferece diversos tipos de casamentos, seja para cerimônias religiosas, seja para cerimônias civis, seja intimista – como foi a nossa, ou para mais pessoas com recepções grandiosas!

Os valores dos pacotes de casamento na Traquair House variam de 800 Libras a 6.400 Libras. 

Nosso pacote incluía:

  • Cerimônia religiosa em uma das dependências do Castelo, nós escolhemos a Capela (que é de 1829) com o Padre Tony Lappin;
  • Decoração com flores na Capela;
  • Jantar para duas pessoas com entrada, prato principal e sobremesa;
  • Pernoite em uma das acomodações (Pink Room, Blue Room ou White Room) com uma garrafa de Cuvée para os noivos;
  • Café-da-manhã para os noivos.

Depois que eu fechei este pacote com a Traquair House, assinei um contrato que foi encaminhado via e-mail, e eles encaminharam um link para realizar o pagamento de 50% do valor. Na verdade, você pode fazer o pagamento via link ou via depósito. Mas é tudo muito seguro!

Confirmado o pagamento, eles confirmaram o “Wedding”, e somente a um mês do dia do casamento, eu deveria acertar o restante. Quando acertado o valor o remanescente, eles encaminham um menu com três opções para entrada, prato principal e sobremesa. Você escolhe seus pratos, e não tem que se preocupar com mais nada na Traquair House!

O dia do Elopement Wedding na Escócia:

Cabelo e make:

Preferi eu mesma fazer meu cabelo e maquiagem. Para isso, treinei por vários dias a mesma maquiagem além do penteado que usaria. Queria tudo simples, fácil, e que eu pudesse ter o mínimo possível – ou nenhum – problema.

A minha sobrinha Marcela Vinhal, que é maquiadora profissional, me deu um curso de automaquiagem, mas me treinou para a maquiagem que eu queria usar no dia. E amei o resultado: discreta, simples mas romântica. Obrigada, minha linda! Seu carinho, atenção e profissionalismo foram essenciais!

Elopement Wedding, Traquair House (Foto Ariana Declerck)

Para o cabelo, usei solto com algumas ondas, e coloquei uma presilha feita pela minha prima Renata Bessa, que é design de joias, e fez uma verdadeira obra de arte para noivas usarem no cabelo: uma orquídea cravejada em zircônias.

Elopement Wedding, Traquair House (Foto Ariana Declerck)

O Bouquet:

O bouquet de noiva eu mesma fiz! Queria tudo simples, que não me desgastaste, mas que fosse lindo e romântico. No dia anterior, em Edimburgo, comprei três ramos de Gypsophila paniculata – conhecida como flor mosquitinho – em um supermercado próximo ao hotel. Juntei todas em um ramo só, cortei um pouco do cabo, e com a renda que sobrou da bainha do meu vestido, passei no lugar de segurar e fiz um pequeno laço.

Elopement Wedding, Traquair House (Foto Ariana Declerck)

Nosso casamento foi às 14h, e chegamos na Traquair house quase às 13h. Isso por quê além de ter feito a maquiagem em Edimburgo, tínhamos que buscar nossa fotógrafa Ariana Declerck e seu esposo Victor Morelo, que é filmmaker, no hotel em que estavam hospedados em Edimburgo, depois buscar nosso bolo na confeitaria também em Edimburgo, e só depois seguimos para a Traquair House.

Agora abro um parênteses para falar da nossa fotógrafa e do bolo de casamento.

Fotógrafa Brasileira no Reino Unido:

Isso foi fundamental! A querida Gillian, meu contato na Traquair House, me passou sua lista de fornecedores, incluindo os fotógrafos que recomendava na região. Mas eu preferia ter um/uma fotógrafo(a) que fosse brasileiro(a), o que seria mais fácil de nos entender para fotografia.

Foi então que descobri a Ariana Declerck, que é brasileira de Campo Grande, na época morava em Londres, e hoje, ela e o marido – também brasileiro – moram em Cambridge, UK. Mandei um e-mail contando o meu propósito e ela não só topou, como embarcou neste sonho de casamento na Escócia!

Ariana foi super atenciosa antes, durante e depois. Tem uma energia contagiante e tornou o momento muito mais especial! Ela realiza ensaios fotográficos para famílias, casais, crianças, ou individual, e trabalha com elopement weddings. E mesmo se você não tiver um elopement wedding para fotografar, sugiro que faça um ensaio fotográfico com ela quando estiver no Reino Unido, especialmente se tiver em Londres, pois além de fotógrafa incrível, ela conhece os melhores cantinhos de Londres para fotografar.

Os pacotes da Ariana para casamento variam a partir de 300 Libras, entretanto, os ensaios fotográficos normais (que não são para casamento) variam a partir de 120 Libras. Mas como cada ensaio é de uma forma, sugiro que preencha o formulário clicando aqui, ou mande um e-mail ([email protected]) solicitando um orçamento de acordo com suas peculiaridades ou um WhatsApp para +44 7 894 133 404.

Bolo de Casamento:

Acompanhei algumas confeitarias em Edimburgo, e uma delas me chamou a atenção. Não tinha nenhuma recomendação desta confeitaria a não ser as do TripAdvisor. Mas mesmo assim, encomendei um bolo da Cuckos Bakery, e por coincidência, o bolo que escolhemos foi vencedor por duas vezes como o melhor bolo da Escócia: que foi o bolo de framboesa com buttercream de chocolate branco.

Elopement Wedding, Traquair House (Foto Ariana Declerck)

Eu pedi apenas um bolo com a cobertura – buttercream, sem nada no topo. E confesso que queria ter utilizado as mesmas flores do bouquet de noiva. Mas como não encontrei no caminho para Traquair House, acabei comprando as que estão na foto, e mesmo assim fiquei muito satisfeita com o resulto: simples, lindo, e o mais importante: estava muito gostoso! 

O bolo fez o maior sucesso entre todos que participaram do nosso brinde! E eu gostei tanto, que quando estávamos em Edimburgo novamente, voltei lá só para comer um versão do mesmo sabor no cupcake.

A Cerimônia:

Mas antes, acompanhe nossa chegada na Traquair House em fotos:

Elopement Wedding – Traquair House
Elopement Wedding – Traquair House (detalhe para a porta talhada em 1601!!!!!)
Elopement Wedding – Traquair House (detalhe para a escada de 1500 para o segundo andar)
Elopement Wedding – Traquair House (porta de entrada para o Pink Room, quarto em que escolhemos para a noite de núpcias)
Elopement Wedding – Traquair House (detalhe para a fechadura do quarto)
Elopement Wedding – Traquair House (chegada no Pink Room)
Elopement Wedding – Traquair House (detalhes do Pink Room)
Elopement Wedding – Traquair House (vista do Pink Room para o labirinto)
Elopement Wedding – Traquair House (Pink Room)
Elopement Wedding – Traquair House (Pink Room)

O caminho da porta de entrada do castelo até a capela foi feito com o John – tocador de gaita de foles tocando a tradicional música escocesa de casamentos, Highland Cathedral (veja abaixo). Foi a coisa mais linda do mundo! Logo que tiver o vídeo oficial postarei aqui.

Elopement Wedding, Traquair House (Foto: Ariana Declerck)
Elopement Wedding, Traquair House (Foto: Ariana Declerck)
Elopement Wedding, Traquair House – detalhe para a placa na porta da Capela (Foto: Ariana Declerck)
Elopement Wedding, Traquair House (Foto Divulgação)
Elopement Wedding, Traquair House (Foto: Ariana Declerck)
Elopement Wedding, Traquair House – com as queridas Lygia e Gillian (Foto: Ariana Declerck)
Enfim, com a benção mais linda que já vi na minha vida! Elopement Wedding, Traquair House (Foto: Ariana Declerck)
Elopement Wedding, Traquair House (depois da cerimônia com o querido John) Foto Ariana Declerck

Depois da cerimônia, fomos para a sala de estar inferior da Traquair House, que está localizada em uma das alas modernas. Eles acenderam a lareira, fizemos um brinde com um delicioso cuvée, comemos bolo, rimos e celebramos este momento especial em nossas vidas. 

Elopement Wedding, Traquair House (Foto Divulgação)
Elopement Wedding, Traquair House (Foto: Ariana Declerck)
Elopement Wedding, Traquair House (Foto: Ariana Declerck)

Depois do brinde, tiramos umas fotos no entorno ao Castelo. O dia estava lindo, apesar de muito frio! Nem acreditamos que Deus foi tão generoso com o tempo na Escócia. Mas também, ele foi meu único e especial convidado!

Elopement Wedding, Traquair House (Foto: Ariana Declerck)
Elopement Wedding, Traquair House (Foto: Ariana Declerck)
Elopement Wedding, Traquair House (Foto: Ariana Declerck)
Elopement Wedding, Traquair House (Foto: Ariana Declerck)

No dia do elopement wedding, o  tempo estava maravilhoso na região! Céu azul, sol e sem chuva! Mas o frio estava intenso! O dia amanheceu com 3º em Edimburgo. Depois, no momento da benção, às 14h, estava por volta dos 5º Graus. É muito comum as noivas usarem uma manta depois da cerimônia. Convenhamos… ninguém merece ficar passando frio, né? 

Usei a minha mantinha da porta do Castelo até a entrada da Capela, e depois, em alguns momentos enquanto tirávamos as fotos. 

Elopement Wedding, Traquair House (Foto: Ariana Declerck)
Elopement Wedding, Traquair House – local onde realizamos nossos votos (Foto: Ariana Declerck)
Elopement Wedding, Traquair House (Foto: Ariana Declerck)

O Jantar dos Noivos:

O jantar dos noivos é servido na Still Room, que era originalmente era um salão de jardim nos anos 1700, mas mais tarde se tornou o quarto da empregada quando a sala foi dividida. A sala também estava situada em um local próximo dos sinos para que ela pudesse ouvi-los quando tocados pelos “patrões”.

Os sinos de Traquair House foram mantidos como anteriormente. Detalhe para o sino do “Lord Traquairs Room” era o do quarto onde ficamos hospedados (Pink Room)

Há uma bela exibição de porcelana, tanto em inglês quanto em chinês do século XVIII, que deixa a sala ainda mais bela:

Still Room na Traquair House: local do jantar especial para os noivos

Este slideshow necessita de JavaScript.

No dia seguinte, o café-da-manhã também foi servido na Still Room, mas já com outros hóspedes (Traquair House possui 3 quartos para Bed and Breakfast).

Escolhemos nosso café-da-manhã na noite anterior, e no horário agendado, a Sarah, a governanta da Traquair, estava colocando a nossa mesa. 

Isso não é um quadro ou pintura! É a janela da Still Room com vista para o Labirinto

**********

Fornecedores: 

Vestido de noiva: Villa Noiva

Sandália: Constance

Presilhas do cabelo: Renata Bessa

Curso de automaquiagem: Marcela Vinhal

Local do Elopement Wedding: Traquair House

Fotografia: Ariana Declerck

Bolo: Cucko´s Bakery

**********

Fabiane Teixeira

Brasileira, Mineira de Belo Horizonte, 35 anos, conhece 38 países, é Advogada e Professora de Direito Civil, e nas horas vagas Viajante e Blogueira. Junto com meu Fábio vamos conhecer e te apresentar o mundo!

One thought on “Elopement Wedding na Escócia | Traquair House

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »