Dicas Gerais sobre a Malásia

O que você precisa saber sobre Kuala Lumpur, na Malásia

Visitar Kuala Lumpur não estava na minha lista de desejos dos últimos anos (confesso). Na verdade, a maioria dos lugares que mais me surpreendeu não estava na minha lista de desejos. Mas como a nossa viagem incluía 10 dias em Singapura, pensei em dividir para conhecer mais um lugar. Então fiz uma breve pesquisa de valores de voos para lugares próximos. E como Kuala Lumpur está localizada a apenas 1 hora de voo de Singapura, e encontrei voos por aproximadamente R$ 300,00 ida e volta, comprei sem pensar!

A escolha das passagens foi para uma viagem de 4 dias, a partir de Singapura, sendo que a gente conheceria apenas Kuala Lumpur. Queria conhecer a cidade com tranquilidade, e já começar a “frear” o ritmo frenético dos dias anteriores da viagem. Sem falar que a gente ficaria no Mandarin Oriental, Kual Lumpur, e eu queria curtir muito cada benefício daquele estupendo hotel!

A Malásia é um país multiétnico e multicultural. Apesar da Constituição declarar o Islamismo como religião oficial, também não proíbe e protege a liberdade de religião. E isso, vimos de perto quando visitamos a cidade: em uma mesma rua, templos hindus, chineses e mesquita…

Para quem nunca visitou um país muçulmano, é ideal que leia um pouco sobre a religião, especialmente sobre os costumes e regras do país que pretende visitar. Até então, só tinha visto mulheres com lenço cobrindo a cabeça, mas nunca tinha visto uma mulher com burca, onde todo o corpo, cabelo e rostos ficam cobertos. Na Malásia, será muito comum ver mulheres se vestindo assim. Sem falar de algumas regras de respeito como não beijar, ou até mesmo, não andar de mãos dadas em determinados locais.

E além de ser um país muçulmano, nossa viagem foi durante o Ramadã – um período em que a maioria dos muçulmanos pratica o jejum, um dos pilares da religião.

Mas afinal, o que é o Islamismo, cultura muçulmana e o Ramadã?

A Cultura Islâmica ou Muçulmana é predominante em algumas regiões da Ásia e da África. A palavra muçulmano significa “submetido a Deus”, e eles são divididos entre Sunitas (que seguiram os ensinamentos do Alcorão e da Suna) e Xiitas (seguem exclusivamente os ensinamentos do Alcorão).

A religião que guia a cultura muçulmana é o islamismo, que é monoteísta (crença em apenas um deus). Os muçulmanos devem basicamente declarar sua fé, fazer orações diárias, serem caridosos, jejuar durante o Ramadã, e peregrinar à cidade de Meca, na Arábia Saudita – a mais sagrada no mundo para os muçulmanos.

O Ramadã é nome que se dá ao nono mês do calendário islâmico. É um período que varia de 29 a 30 dias, de acordo com o calendário lunar. Neste período, os muçulmanos não podem ter relações sexuais, não podem beber, fumar, xingar, são realizadas cinco orações diárias, e fazem jejum do nascer ao pôr do sol.

Informações Gerais sobre a Malásia:

Capital da Malásia: Kuala Lumpur

Independência da Malásia: Foi declarada independente do Reino Unido em 31/08/1957

Língua oficial na Malásia: Malaio e Inglês

Moeda na Malásia: Ringgit (MYR). Optamos por levar Dólar e trocar nas casas de câmbio do aeroporto do país, logo que chegamos. Não sei dizer se eram as melhores cotações, pois não vi casas de câmbio na cidade (se vi, não sabia que eram casas de câmbio). Mas, lugares de cultura muito diferente (ainda mais os asiáticos), prefiro já sair do aeroporto com a moeda local, e evitar qualquer risco.

Fuso Horário da Malásia: UTC+8 (em relação ao Brasil +11 horas)

Tomada na Malásia: tipo G, com três pinos. Se você não tiver um adaptador, os hotéis quase sempre emprestam para os hóspedes. Se não tiver, você também pode comprar um nas lojas de conveniências na cidade.

Visto para a Malásia: brasileiros que visitam a Malásia por até três meses, não precisa de visto de entrada. Apenas passaporte com 6 meses de validade.

Vacina na Malásia: Febre Amarela. Já falei sobre vacinas em outros postos do blog, e volto a falar. Eu acho que é dever de todo e qualquer cidadão manter suas vacinas em dia. E mesmo que um país não cobre pela vacina, você deve estar com as suas em dia. Como estávamos a quase um mês entre Japão e Singapura, o certificado não foi exigido na chegada ao aeroporto. Mas mesmo assim, nossos certificados estavam devidamente guardados nos documentos, caso fosse necessário apresentá-los.

Importante lembrar que para viagens internacionais, é necessário a expedição do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia, pela Anvisa. Para requerer a expedição acesse AQUI.

Clima e tempo na Malásia: visitamos apenas Kuala Lumpur em nossa viagem à Malásia, e a cidade foi um dos lugares mais quentes que já visitei na vida! Os termômetros atingem “trinta e poucos graus” facilmente. E as chuvas são muito comum na cidade. Pelo menos na época que visitamos, fim de maio, estava extremamente quente (temperaturas acima de 30 graus, com sensação de 39 graus), o dia amanhecia com céu azul, na parte da tarde, ficava nublado e caia uma chuva torrencial por algum tempo. Depois, quase que instantaneamente, parava de chover. Alguns dias, a noite também teve um pouco de chuva.

Quando ir à Malásia: o clima não vai variar muito do que experimentamos em maio. A Malásia é sempre úmida e quente. Os meses mais quentes costumam ser abril e maio, e os mais chuvosos outubro, novembro, dezembro, março e abril.

Segurança na Malásia: podemos falar apenas de Kuala Lumpur, e achamos bem segura. Mas é a mesma orientação que damos para qualquer lugar do mundo: atenção, não deixe bolsa aberta, não ande em lugares escuros. Para as mulheres, é melhor apenas ter mais atenção com suas vestimentas, pois as mulheres muçulmanas andam bem cobertas (com lenços e burcas)

Para mais informações sobre a Malásia, veja nos Consulados e Embaixada no Brasil.

Como ir do Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur ao centro da cidade: 

O Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur está localizado um pouco distante da região central da cidade (cerca de 60Km). Este trajeto pode ser feito de táxi, ônibus ou trem.

De táxi, que foi a nossa escolha tanto na ida quanto na volta, em um trajeto em torno de 45 minutos, e custou entre R$ 85,00 na ida, e R$ 150,00 na volta. Você pode contratar o serviço logo que desembarcar do aeroporto, seguindo as placas para Táxi. Logo, vocês encontrarão guichês oferecendo o serviço, que pode ser pago em dinheiro ou em cartão de crédito.

De ônibus: no terminal 2 (T2) do aeroporto, várias linhas de ônibus oferecem a viagem até KL Sentral (é com S mesmo), em um percurso que dura em torno de uma hora, e custa entre R$ 8,00 e R$ 11,00. Os ônibus partem de 20 em 20 minutos do aeroporto com destino a Kuala Lumpur.

De trem: o trem Klia Ekpress e Klia Transit, partem do Terminal 1 (T1) para KL Sentral, partindo entre 5 e 10 minutos, com percurso de 28 a 35 minutos de duração, pelo valor de R$ 35,00 a R$ 65,00. Veja o KL TravelPass de ida e volta do aeroporto para a região central de KL, por 120 RMB.

Hotel no Aeroporto de Kuala Lumpur: 

Dependendo da hora do seu voo, ou da hora que chegar em Kuala Lumpur, vale a pena pernoitar no aeroporto. Sim! Foi isso mesmo que eu disse! No nosso caso, pernoitamos no aeroporto de KL na volta, pois como nsso voo de retorno para Singapura, era muito cedo (7:00h). Então, contando o horário de antecedência que você deve chegar no aeroporto, contando o deslocamento entre a cidade e o aeroporto, tempo de check out no hotel, etc., teríamos que acordar bem cedo!

Então, optamos por pernoitar no aeroporto no Aerotel Kuala Lumpur | Airport Transit. O Hotel é literalmente dentro do aeroporto, e atingiu perfeitamente nosso objetivo: dormir confortavelmente e em hotel limpo, perto do aeroporto (que na verdade, acabou sendo no interior, a menos de 2 minutos a pé da área de embarque).

Este tipo de hotel cobra a tarifa por quantidade de horas, geralmente por 6 horas, ou por 12 horas, já que são hotéis de trânsito! Chegamos depois do almoço no aeroporto, deixamos as malas no aeroporto, aproveitamos para ir em um outlet bem próximo, e só voltamos no momento de fazer o check in, que contaria apenas 6 horas de estadia no hotel.

O valor referente à estadia que pagamos do hotel, dava direito a um voucher que poderia ser utilizado para uma refeição e bebida na Plaza Premium do aeroporto. A refeição era bem simples, apesar de estar saborosa.

Outro ponto interessante é que achei que o hotel, por ser dentro do aeroporto, seria barulhento e poderia me incomodar para dormir. Claro que eles fizeram uma excelente acústica e nosso sono foi em um ambiente extremamente silencioso.

No outro dia, estávamos com antecedência de um pouco mais de duas horas para o check in do voo. Aí que vi o quanto valeu a pena ficar lá! Estávamos super descansados e prontos para enfrentar a bagunça e demora do check in. No portão de embarque, eles pesaram nossa bagagem, e por quase dois quilos a mais, tivemos que voltar, refazer o check in para despachar uma bagagem. E estava tão cheio! Vocês nem imaginam que confusão que foi para fazer isso, e ainda chegar a tempo de embarcar.

Então, super valeu a pena pernoitar no Aeroporto!

Para fazer uma reserva no Aerotel Kuala Lumpur, clique AQUI.

Hotel em Kuala Lumpur

Já falei em outros posts o quanto vale a pena ficar em hotéis de luxo na Ásia. Geralmente possuem diárias super atrativas, o que é uma excelente oportunidade para conhecer hotéis de grandes marcas, como o Mandarin Oriental.

Ficamos hospedados no Mandarin Oriental, Kuala Lumpur, que além de todo o luxo esperado de um hotel cinco estrelas, possui a melhor localização em Kuala Lumpur: da mesa do café-da-manhã, no Club Lounge, eu não queria parar de admirar os detalhes das estupendas Petronas Twin Towers, que estão localizadas literalmente ao lado do hotel.

Já do meu quarto, eu tinha uma belíssima vista para o belíssimo KLCC Park.

E o preço das diárias para o Mandarin Oriental, Kuala Lumpur são bem acessíveis que em outros hotéis do mundo. E se tiver oportunidade de se hospedar pela tarifa do “Club Lounge” é ainda melhor, pois trata-se de uma extensão de benefícios como café-da-manhã em local mais reservado, pequeno buffet de almoço, chá-da-tarde, coquetel no fim do dia. Além de outros benefícios, o hóspede ainda pode lavar até cinco peças de roupas por dia pelo serviço de lavanderia do hotel.

Para fazer uma reserva no Mandarin Oriental, Kuala Lumpur, clique AQUI.

Transporte Público em Kuala Lumpur: como se locomover na cidade

O hotel que ficamos hospedados em Kuala Lumpur possui uma excelente localização. Então, as atrações no entorno às Petronas Twin Towers, fizemos tudo a pé, e tranquilamente.

Mas para as atrações mais distantes das Petronas Twin Towers, nós usamos o Rapid KL, que é o sistema de transporte público que cobre Kuala Lumpur e Klang Valley.

Rapid KL

O Rapid KL abrange tanto transporte sobre trilhos (metrô – LRT, trânsito rápido – MRT e o KL Monorail), quanto ônibus (BRT).

Para turistas, dependendo da quantidade de transporte público que irá utilizar, vale a pena comprar o KL TravelPass – All Transport Ticket. Ele dá direito ao LRT, MRT e KL Monorail por dois dias de forma ilimitada, por 120 MYR (ida e volta).

No metrô, existem placas indicativas do que é proibido com o valor da multa por descumprimento. Não vimos tanta rigidez como é em Singapura. Mas de toda forma, vale a pena cumprir todas as regras e não se ver obrigado a pagar uma multa no país.

Atitudes proibidas no metrô em Kuala Lumpur

Locais para compra do KL TravelPass:

  • Plataforma KLIA, Nível 1
  • KLIA & KLIA2 Sala de Recuperação de Bagagem Internacional
  • Gateway @KLIA2, nível 2
  • Hall de Partida, Nível 1, KL Sentral

Uber/Táxi: há a possibilidade de utilizar Uber, que em KL é o GRAB.  e Táxi em Kuala Lumpur também. Mas achamos muito fácil o deslocamento no transporte público, ou a pé – no entorno ao hotel (ao lado das Petronas Towers). Utilizamos táxi somente para o deslocamento entre aeroporto/centro/aeroporto.

Destinos para visitar na Malásia:

Visitamos apenas Kuala Lumpur e Selangor (aonde fica Batu Caves). Mas se tivéssemos mais tempo, teríamos visitado algum dos lugares abaixo:

Penang (ilha), Malaysian Borneo, Mallaca (Patrimônio Mundial da Unesco), Tioman Island, Langkawi, Perhentian Island, Redang Island, Mabul Island. E para quem estiver com criança, conhecer a LEGOLAND que fica pertíssimo de Singapura.

********

Essas são as dicas e informações gerais sobre a Malásia, especialmente sobre Kuala Lumpur, cidade que visitamos, e de onde tiramos a grande maioria de nossa experiência. Logo logo compartilho o post com o nosso roteiro em Kuala Lumpur.

Fabiane Teixeira

Brasileira, Mineira de Belo Horizonte, 35 anos, conhece 38 países, é Advogada e Professora de Direito Civil, e nas horas vagas Viajante e Blogueira. Junto com meu Fábio vamos conhecer e te apresentar o mundo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »