Roteiro de 10 dias no Japão

Neste post, compartilho como foi o nosso roteiro de 10 dias no Japão, com a escolha das cidades: Tóquio, Kawaguchiko (Monte Fuji), Kyoto, Hiroshima e Miyajima. 

 

Viagem na primeira semana de maio de 2018

Quando a ficha caiu desta viagem, eu comecei a divagar pela internet em busca de quais cidades visitar no Japão. Mas por mais que um país seja compacto e fácil de se locomover, você NUNCA vai conseguir dizer que realmente o reconheceu em pouco tempo. E sinto em começar este post compartilhando esta informação: mas é impossível conhecer o Japão em apenas 10 dias! Você vai ter uma ideia geral que será suficiente para você afirmar: “quero voltar com mais tempo!

Antes de tudo, você já leu o post “o que você precisa saber antes de viajar para o Japão“? Se ainda não leu, clique AQUI.

Eu queria muito conhecer Tóquio, Kyoto, Osaka, Hiroshima, Miyajima e pelo menos ver o Monte Fuji. Isso é o básico que eu considero que deva entrar em roteiro pelo Japão. Além destas, existem inúmeras outras cidades incríveis que você também deve conhecer um dia no Japão.

Então, em um primeiro momento, nosso roteiro de 10 dias no Japão estava assim:

Tóquio – 4 dias

Kyoto – 3 dias

Osaka – 2 dias

Hiroshima e Miyajima – 1 dia

E o Monte Fuji entrava só na passagem de Shinkansen entre Tóquio e Nagoia (para quem não pode ir até o Monte Fuji, pode reservar ou buscar por um assento do lado direito do trem (D ou E) para avistá-lo do próprio trem. No site do JR Pass também é informado que o expresso entre Nagano e Matsumoto, próximo de Kofu, tem-se uma bela vista do trem para o Monte Fuji).

Mas depois de estabelecido este roteiro prévio, minha amiga Michele Mariano estava viajando pelo Japão, exatos um mês antes da nossa viagem. Ela me deu várias dicas para a viagem, e sabendo que eu só veria o Monte Fuji do Shinkansen de Tóquio a Kyoto, me disse: “Fabi, ir no Japão e não ver o Monte Fuji não dá!” E assim, acabou me convencendo de ficar pelo menos um dia em Kawaguchiko e visitar a Chureito Pagoda (cartão postal do Japão).

Entretanto, isso alteraria a distribuição das cidades e consequentemente os dias da nossa viagem. Assim, nosso roteiro de viagem de 10 dias no Japão definiu-se assim:

Tóquio -5 dias

Kawaguchiko – 1 dia

Kyoto – 3 dias

Hiroshima / Miyajima – 1 dias (bate-volta)

Como dá para ver no mapa abaixo, praticamente cruzamos o Japão na parte inferior do país:

E dentro deste roteiro, nos deslocamos assim:

Tóquio a Kawaguchiko: fomos de ônibus, em uma viagem que durou duas horas. Eu gostei deste meio de transporte, porque foi o horário mais cedo para ir para Kawaguchiko. E como a gente só tinha um dia na cidade, quanto mais cedo chegasse, melhor! Às 09:20h já estávamos desembarcando na estação de Kawaguchiko.

Contei NESTE POST, aonde comprar a passagem e todas as informações necessárias.

Kawaguchiko a Kyoto: fomos de ônibus que partia de Kawaguchiko às 09:20h e chegava às 10:58h, em Mishima. Compramos a passagem diretamente na estação da cidade, no dia anterior. Chegando em Mishima, trocamos nosso voucher do JR Pass na estação e foi o único trecho de toda a viagem que agendamos assentos.

O Shinkansen que saia de Mishima para Kyoto, partia às 11:48h e chegou às 13:45h em Kyoto. Da estação, pegamos um metrô até a estação ao lado do nosso hotel.

Kyoto para Hiroshima: fomos de Shinkansen (Hikari 491) de Kyoto, que partia às 07:20h, e chegava às 09:05h na estação de Hiroshima (1:45h a duração do trajeto). De lá, pegamos a linha 2 (vermelho) do elétrico (tipo um bondinho) até o ponto Genbaku Dome-mae (10 paradas, e custou 200 JPY).

Hiroshima a Miyajima: pegamos um ônibus até a estação de Miyajimaguchi, e de lá, utilizando o JR Pass, pegamos uma barco/balsa até o porto de Miyajima. Mas não recomendo este ônibus que pegamos pois ele passou em inúmeros pontos e demorou muito o trajeto. O melhor que acredito, seja pegar o elétrico verde (linha 7) no ponto Genbaku Dome-mae até Yokogawa Station, e de lá, o trem JR San-yo Line até a estação de Miyajima.

Miyajima a Kyoto: pegamos o JR San-yo Line até a estação de Hiroshima, e depois o Shinkansen que partia às 17:22h e chegava às 18:48h, em Kyoto.

Kyoto a Tóquio: pegamos o Shinkansen no fim do dia, pois assim aproveitamos todo o dia todo em Kyoto, e depois de 1:59h chegamos em Tóquio.

1) Tóquio:

A primeira cidade que visitamos no Japão foi Tóquio, um misto de cidade eletrizante com calmaria. Encontrei os dois pólos nesta megalópole de mais de 9 milhões de habitantes (informação de 2015): o antigo e o novo, tradição e modernidade. É um tipo de lugar que 5 dias (como fizemos) é muito pouco para conhecê-lo. Tóquio é cheia de história, centro econômico e político, além de ser a atual capital do Japão. É um dos destinos indispensáveis para um roteiro no Japão. Esqueça a ideia de ir ao Japão e não conhecer Tóquio.

Shibuya, Tóquio – o cruzamento mais movimentado do mundo
Akihabara, em Tóquio: o paraíso dos eletrônicos, mangás e cosméticos japoneses
A tranquilidade dos templos no Parque Ueno, em Tóquio
Templo de Asakusa, em Tóquio

Ficamos em diferentes hotéis em Tóquio. Em um primeiro momento, ficamos hospedados no Mandarin Oriental, Tóquio (a melhor hospedagem em Tóquio). Vocês vão observar que os hotéis em Tóquio são mais caros. Então, se a hospedagem em Tóquio será mais cara, que seja em um excelente hotel. Veja nosso review clicando AQUI.

Outros hotéis em Tóquio que também ficamos hospedados:

Hotel: APA Hotel Ginza Kyobashi – ficamos por duas noites antes de ir para Kawaguchiko. Mas apesar de ter um preço bem mais em conta para o nível de Tóquio, é bem pequeno (pelo menos o quarto que escolhemos tinha uma cama muito pequena). Mas a localização dele é excelente e muito próxima de uma estação de metrô, e a poucos metros da estação de Tóquio.

Hotel: Relief Premium Haneda Aiport – nosso último dia no Japão, antes de viajar para Singapura, optamos por ficar próximo do aeroporto de Haneda. Então, o Relief foi uma excelente escolha! Mas ele só é bom mesmo se for para ficar próximo ao aeroporto de Haneda. Para os demais pontos turísticos de Tóquio, não vale a pena, pois fica muito distante!

Hotel: Narita Tobu Hotel Aiport – e antes de voltar ao Brasil, optamos por ficar neste hotel já no complexo do Aeroporto de Narita. Também gostamos bastante! Possui excelente custo/benefício. Ele é tão perto do aeroporto, que acaba sendo muito utilizado pela tripulação dos aviões.

Outros hotéis em Tóquio:

Mercure Hotel Gynza Tokyo

Hotel Gracery Ginza

Aproveite para ver outros posts que já foram publicados sobre Tóquio:

Onde comer em Tóquio: Sushi Sora

Produtos, cosméticos e maquiagens que comprei no Japão.

2) Kawaguchiko

Nosso principal objetivo de pernoitar em Kawaguchiko foi para ver mais de perto o Monte Fuji, especialmente visitar o cartão postal do Japão, que é na Chureito Pagoda. E acabou, que tivemos a sorte de ir bem na época do Fuji Shibazakura Festival, um festival com mais de 800 mil flores aos pés do Monte Fuji.

O post com todas as dicas de Kawaguchiko já foi publicado no Blog. Para acessar, clique AQUI.

Fuji Shibazakura Festival
Cartão-postal do Japão: Chureito Pagoda – a melhor vista para o Monte Fuji

Em Kawaguchiko, ficamos hospedados no  Fuji View Hotel, que é super aconchegante e possui uma vista incrível para o Monte Fuji.

Vista do Fuji View Hotel em Kawaguchiko – uma vista super romântica para o Monte Fuji

Veja nossas dicas sobre Kawaguchiko clicando AQUI.

3) Kyoto:

Não tem como imaginar Kyoto sem pensar na essência do Japão. Kyoto mantém tradições e o principal da arquitetura japonesa. Diferente de Tóquio, onde se vê inúmeros arranhas-céus, em Kyoto, as construções não são tão altas e você não encontra tanta modernidade.

Andar por Gion, um dos bairros históricos da cidade, é mergulhar no mundo das Gueixas e na cultura de um Japão antigo, que ainda insiste em manter as tradições. Kyoto vai ganhar seu coração!

Pontocho, em Gion – bairro das Gueixas em Kyoto
Kinkaku-ji, ou como é conhecido Pavilhão Dourado, em Kyoto
Fushimi Inari, em Kyoto, e Torii até perder de vista

Em Kyoto, ficamos hospedados no Daiwa Roynet Hotel Kyoto Shijo Karasuma, e super recomendamos o hotel! O quarto é confortável, super limpo, possui excelentes tarifas, e está a um minuto da estação de metrô Shijo. Ao lado dele tem Starbucks, farmácias, lojas e restaurantes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Veja nosso post sobre como ver Gueixas no Japão clicando AQUI.

Arashiyama Bamboo Grove – uma pequena e impactante floresta de bambu

4) Hiroshima

Hiroshima foi uma cidade devastada por uma bomba atômica em 06 de agosto de 1945. Quando ouvia falar sobre a cidade, estudava sobre a história, jamais imaginaria que veria tudo de perto, com meus próprios olhos. A cidade não só foi reconstruída, como se tornou simbolo de superação! Não foi fácil visitá-la! O sentimento de incapacidade e frustração tomou conta, e e fiquei com o coração partido por ver o lado negro da humanidade.

Quem tiver com mais tempo, vale muito a pena pelo menos pernoitar na cidade e conhecer tudo com mais calma. Em um mesmo dia visitamos o Memorial da Paz de Hiroshima e fomos até Miyajima. Apesar de termos visto com calma tudo no memorial, acho que poderia ter sido ainda melhor se tivéssemos pernoitado na cidade. Mas com apenas dez dias de viagem no Japão, não dá para fazer tanta coisa!

Memorial da Paz em Hiroshima

5) Miyajima:

Nosso último destino visitado no Japão. Ir em Hiroshima e não visitar a ilha de Miyajima é praticamente fora de cogitação! É aquele casadinho que combina super bem para quem tem apenas um dia na região.

O principal ponto turístico em Miyajima, que traz tantos turistas à ilha, é o Torii que parece flutuar quando a maré está alta. Daqueles lugares impressionantes, de uma energia incrível, e que definitivamente vale a pena curtir ao longo de um dia.

Torii do Santuário Itsukushima, em Miyajima

Este foi nosso roteiro de dez dias no Japão. Aos poucos vamos acrescentando dicas de todas as cidades e atualizando neste post.

Outras cidades para conhecer no Japão:

  • Yamanouchi (Shibu Onsen): famosa pelos macacos que, durante o inverno japonês, curtem as fontes termais para se aquecerem do frio;
  • Osaka: terceira cidade mais populosa do Japão, e além de possuir muita história, também é conhecida por seu entretenimento;
  • Nara: a cidade dos cervos que caminham lado a lado com os visitantes;
  • Hakone: além dos inúmeros ryokans, também é considerada um belíssimo ponto para avistar o Monte Fuji;
  • Nagasaki: não ficou tão turística como Hiroshima. Mas todo mundo já ouviu falar em “Hiroshima e Nagasaki”. Infelizmente, foi a outra cidade que sofreu com a consequência da bomba atômica.
  • Gokayama e Shirakawa-go: aldeias rurais que se tornaram patrimônio mundial da Unesco.

Veja todos os posts sobre o Japão clicando AQUI.

 

Fabiane Teixeira

Brasileira, Mineira de Belo Horizonte, 35 anos, conhece 38 países, é Advogada e Professora de Direito Civil, e nas horas vagas Viajante e Blogueira. Junto com meu Fábio vamos conhecer e te apresentar o mundo!

4 thoughts on “Roteiro de 10 dias no Japão

    • 23 de agosto de 2019 em 14:01
      Permalink

      Por que infelizmente não tínhamos dias suficientes.
      Tinha um dia que eu poderia conhecer Hiroshima ou Osaka. Então preferi conhecer Hiroshima.
      🙁
      Mas bom motivo para voltarmos!
      🙂

      Resposta
  • 27 de março de 2019 em 23:22
    Permalink

    Estou indo dia 2/4/2019 para o Japão.
    Suas dicas foram maravilhosas ! Adorei !

    Resposta
    • 29 de março de 2019 em 10:20
      Permalink

      Eliseti, que bom que gostou dos nossos posts!
      Fiquei muito feliz com seu comentário.
      Falta uns posts ainda… mas tenho tido dias corridos no trabalho!
      🙂
      Boa viagem!
      Aproveite muito!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »