Roteiro de trem pelo Reino Unido (Inglaterra, Gales e Escócia e Irlanda do Norte), finalizando em Dublin, na Irlanda

Quem nos acompanhou nas redes sociais (Instagram, Facebook e Twitter) viu que viajamos de trem pelo Reino Unido/Grã Bretanha e Irlanda ao longo de um mês, onde passamos por mais de 20 destinos, incluindo 15 cidades base, onde ou pernoitamos ou passamos alguns dias. O único trecho que não utilizamos trem foi de Glasgow (na Escócia) a Belfast (na Irlanda do Norte), onde optamos por utilizar ônibus e balsa. Então, compartilhamos agora nosso Roteiro de trem pelo Reino Unido.

Antes de explicar o motivo pelo qual decidimos realizar esta viagem de trem, vejam abaixo o mapa das cidades e como ficou a logística entre cada uma delas:

Londres -> Windsor -> Londres -> Oxford -> Bath -> Cardiff -> Pembroke -> Cardiff -> Caerphilly -> Cardiff -> Liverpool -> Manchester -> York -> Edimburgo -> (Fort William) Lago Ness e Highlands -> Edimburgo -> Glasgow -> Belfast -> Causeway Coast -> Belfast -> Dublin.

Foi uma viagem incrível, onde pudemos conhecer bastante de cada um dos países. É claro que alguns deles precisaremos voltar para conhecer outras cidades. Mas conseguimos visitar as capitais de cada país, e um pouco do que cada um deles oferece.

Veja também um roteiro de 15 dias de trem na Inglaterra, clicando AQUI.

Veja dicas para economizar em uma viagem pelo Reino Unido clicando AQUI.

Quanto tempo separar para cada cidade? 

Decidir quanto tempo ficar em cada cidade é sempre uma questão tão difícil! Apesar de termos conhecido muita coisa, sentimos a necessidade de conhecer um pouco mais de algumas cidades (como Oxford, York, Edimburgo, Glasgow, Belfast e arredores de Dublin).

Mas nosso roteiro de dias em cada cidade ficou assim:

Londres: 4 dias (teríamos encaixado Cambridge a partir de Londres)

Windsor: 1 dia sem pernoite

Oxford: 1 dia com pernoite (teríamos ficado dois dias)

Bath: 1 dia com pernoite (teria ido até Castle Comble)

Cardiff: 2 dias

Pembroke: 1 dia sem pernoite

Caerphilly: 1 dia sem pernoite

Liverpool: 3 dias

Manchester: 3 dias

York: 1 dia com pernoite (teríamos ficado 2 dias)

Edimburgo: 2 dias (teríamos ficado 3 ou 4 dias, mas optamos para conhecer o Lago Ness e acabou sobrando apenas dois dias para a cidade)

Lago Ness e Highlands: 1 dia sem pernoite (teríamos explorado melhor a região, como por exemplo pernoitar na cidade de Inverness, ou ficar por mais tempo na região das Highlands).

Glasgow: 2 dias (teríamos ficado 3 dias)

Belfast: 1 dia (teríamos ficado 2 dias, mas optamos por em um dos dias disponíveis conhecer o Norte do País)

Game of Thrones Tour e Calçada dos Gigantes: 1 dia (mas ficamos empolgadíssimos em fazer um roteiro de carro por esta rodovia cênica da Irlanda do Norte, parando em vários pontos ao longo do caminho).

Dublin: 3 dias (mas teríamos ficado mais tempo e realizado passeios até Wicklow, Cork e Cliffs of Moher).

Por que fazer a viagem de trem pelo Reino Unido?

Na verdade, o motivo inicial foi que gostaríamos de ficar longe de aeroporto durante este tempo. Aeroporto cansa sim! Chegar com antecedência, fazer check in, despachar bagagem, desembarcar, retirar bagagem de esteira… etc.

Estação de Trem em Oxford
Letreiro da Estação de Trem em Oxford
Local destinado para bagagens em alguns dos trens no Reino Unido

Nosso objetivo era mais facilidade, mais comodidade. E foi muito mais do que a gente imaginava! Veja por quê:

    • A linha ferroviária no Reino Unido é extensa, ou seja, vai em todos os lugares que vocês imaginarem (Acessem o mapa oficial da National Rail clicando AQUI);
  • O custo é excelente! Alguns trechos pagamos menos de 10 Libras;
  • Não tem nenhuma burocracia! Compramos as passagens pelo site, recebemos o comprovante pelo e-mail, chegamos 30 minutos de antecedência na estação, retiramos os bilhetes na máquina que se chama Ticket Collection (nenhum dia enfrentamos fila para isso), observamos qual a plataforma de partida do trem, esperamos o trem chegar, entramos em nosso vagão, colocamos as malas no lugar destinado, viajamos até o nosso destino, dois minutos antes levantamos para retirar as bagagens do local de armazenamento (pois é tudo muito rápido em viagens de trem), descemos na estação, e pronto;
  • Não tem atrasos como em aeroportos. Apenas um dia tivemos um atraso de dois minutos, pois tinha acontecido algum problema na linha;
  • Você curte a paisagem no interior do país e se inspira em inúmeros outros destinos (ficamos apaixonados por algumas cidades que passamos e que até então nunca tínhamos ouvido falar);
  • Os trechos foram muito rápidos, sendo que os mais longos foram de Cardiff a Liverpool, e de York a Edimburgo.

Então, se tiverem oportunidade, vale muito a pena conhecer o Reino Unido de Trem!

Onde comprar as passagens de trem no Reino Unido?

Inicialmente, você pode optar por um passe de trem pelo Reino Unido (BritRail Pass). Ele pode sair muito mais em conta que comprar os tickets separadamente. Veja os tipos de passes e valores, clicando AQUI.

Você pode comprar as passagens de trem pelo site oficial da National Rail, mas nós compramos todos os trechos pela Virgin Trains (atualizando sobre a Virgin Trains abaixo):  Chega um e-mail de confirmação com um número FastTicket para coletar na estação de trem, isto por quê, com endereço no Brasil, é a maneira mais fácil para recebermos os tickets. E lá, no Ticket Collection é só seguir o passo-a-passo.

Atualizando março/2019: recentemente, comecei a receber mensagens sobre o bloqueio para compras da Virgin Trains para a região do Brasil. Apesar deles indicarem outra empresa, eu não usei o serviço desta outra empresa então não sei dizer sobre a sua eficiência. Mas provavelmente é.

O bloqueio parece que é temporário. Enquanto isso, sugiro que comprem pelo site da National Rail. 

Com quanto tempo de antecedência é possível comprar os tickets de trem no Reino Unido? 

Você conseguirá comprar o ticket de trem no Reino Unido normalmente com 12 semanas antes da viagem – é possível comprar antes deste tempo, mas os preços podem não ser tão atrativos, pois acabam sendo do tipo flexíveis – sem hora marcada. Os melhores preços costumam sair 12 semanas antes da viagem. Mais informações:

National Rail: http://www.nationalrail.co.uk/times_fares/ticket_types/44703.aspx

Virgin Trains: https://www.virgintrains.co.uk/our-blog/tickets/2016/09/save-with-24-week-advance-bookings

Onde comprar a passagem de ônibus de Glasgow, na Escócia, para Belfast, na Irlanda do Norte?

Como falamos, da Escócia, optamos por ir de Ônibus e Balsa para a Irlanda do Norte e não de avião (Para comprar o ticket de ônibus, clique AQUI). E foi muito tranquilo! Nosso objetivo era não perder tempo, já que os dias eram curtos. Então, optamos por sair de Glasgow no ônibus das 16:40h, por quê era o horário que o sol se punha. E de Glasgow Buchanan Bus Station até Cairnryan Stena Ferry Terminal foi em torno de 2h10 de ônibus normal. A gente até tentou tirar fotinho da estação, mas tinha uma placa informando que não era permitido naquele local do embarque (então vamos respeitar né?). Mas era uma estação comum. Nada demais!

Como estávamos em Glasgow, encontramos uma empresa que vende todo o pacote “ônibus + balsa” que saiu por 64 Libras para dois, compramos clicando neste site, recebemos e-mail de confirmação, levamos impresso e apresentamos no dia do embarque. Lembrando que o deslocamento de ônibus ficou assim:

Já a travessia de balsa é feita neste trecho:

Chegando em Cairnryan Stena Ferry Terminal, retiramos nossas bagagens do ônibus e nos dirigimos até o local de “check in” da balsa. Apresentamos passaportes, comprovante da compra das passagens e recebemos os tickets de embarque. O policial da imigração fez algumas perguntas bem básicas, e muito gentil finalizou o diálogo com um OBRIGADO, nos indicando onde deveríamos colocar nossas bagagens. E pronto! Colocamos, seguimos as indicações e logo já estávamos naquela balsa enorme!!!

Importante esclarecer que há uma espécie de “posto de checagem” – não é bem uma imigração propriamente dita (apesar de isso provavelmente mudar com o Brexit), mas sim uma forma de checar a identidade dos passageiros e garantir que estejam todos dentro dos conformes – ou seja, ninguém procurado pela polícia, por exemplo. Estes procedimentos de segurança entre a ilha da Grã-Bretanha e as Irlandas vem se intensificando pois perceberam quer muitos imigrantes estavam entrando justamente por Dublin – Belfast, e então pegavam um ferry até o Reino Unido.

Como tínhamos pouco tempo disponível para estas locomoções, optamos por fazer esta travessia à noite. Mas não temos dúvidas que de dia seja um passeio bem bacana! Então, se tiver tempo, opte pelo dia!

Se tiver problemas com enjoo, melhor tomar um remédio antes do embarque. Pois mesmo com o tamanho da balsa, em alguns pontos sentimos um balanço muito pequeno (e mesmo sem nada ver lá fora).

O Stena Line é uma balsa que vai da Escócia à Irlanda do Norte, e vice-versa, com um tempo de 2:15h, e, como uma balsa, leva pessoas, carros, ônibus e caminhões. Só que no dia que viajamos, além do frio, era noite, tarde e estávamos bem cansados. Portanto, nem conhecemos muito para mostrarmos a vocês. Mas ele é enorme, tem Free Shop, Lanchonete, sala de jogos, parece um navio de cruzeiro!

Interior do Stena Line de Cairnryan Stena Line Ferry até Belfast

Se estiver em outro ponto da Escócia e quiser acompanhar os cinco horários diários do Stena Line para Belfast, são estes (veja os horários atualizados AQUI):

Onde comprar a passagem de trem de Belfast, na Irlanda do Norte, para Dublin, na Irlanda?

A empresa que faz a ida de Dublin para Belfast (Irish Rail), não é a mesma que faz a ida de Belfast para Dublin. Coisa mais estranha que já vimos! E custamos a descobrir! Compramos pela empresa Enterprise, que vende tickets com tarifas promocionais. Mas eles não realizam troca, nem cancelam. Por isso, vocês devem ter o dia e horário bem correto da viagem da viagem para não perder dinheiro!

Você deve comprar de Belfast Central para Dublin Connolly.

Outro ponto importante: não existe assento reservado. Então, é bom chegar com antecedência na estação para se posicionar e não perder tempo para entrar no trem. Mas não é aquela confusão, corre-corre, empurra-empurra. É só para te explicar para ficar mais esperto, ok?

Antes da viagem:

  • Plano de Internet (chip de internet no Reino Unido):

Não dá para viajar sem plano de Internet ilimitada no Celular. Pela terceira vez, viajamos com o plano ilimitado da Easysim4u e amamos! Já contamos neste post como ele funciona, e temos a dizer que em todos os países (Inglaterra, País de Gales, Escócia, Irlanda do Norte e Irlanda) e cidades ele funcionou plenamente. A única cidade que ele funcionou um pouco mais reduzido foi em Pembroke, interior do País de Gales. Super recomendamos!!!!!

Para contratar um plano, acesse AQUI.

  • Seguro de Viagem:

Vocês não imaginam o quanto o Seguro de Viagem (ou Seguro Saúde) é importante. Já viajamos muito antigamente sem contratar um plano. E de um tempo para cá, não viajamos sem. Só que até então nunca tínhamos precisado. E desda vez, tive um problema de saúde e tive que acionar o seguro. Foi tão prático, rápido, seguro e eficaz, que ficamos impressionados! O suporte foi em menos de duas horas, e até pouco depois do dia eu já tinha consultado e já estava medicada!

Somos parceiros do Seguros Promo, que é uma plataforma que busca as melhores cotações de seguro, conforme sua busca. Para fazer sua cotação, clique AQUI. e use o cupom VIVENCIAS5 (em maiúsculo, sem acento) para conseguir 5% de desconto.

Então, um pouco sobre cada cidade, o deslocamento e nossas hospedagens:

  • Londres, Inglaterra:

Londres sempre estará em nosso roteiro de viagens pelo Reino Unido. Primeiramente, pela quantidade de voos diários a partir de qualquer cidade da Europa. Segundo, pelo fato de que Londres é porta de entrada para qualquer outra cidade do Reino Unido. E por último, por que Londres sempre será Londres, uma das cidades mais incríveis do mundo!

Vista para o Big Ben, em Londres

Nossa primeira viagem a Londres foi em novembro de 2015 (vejam os posts que já escrevemos sobre a cidade AQUI, quando ficamos 5 dias na cidade (o que é suficiente para conhecer apenas o básico), mas o desejo por desbravá-la continuou tão forte, que depois de pouco mais de um ano, conseguimos retornar e conhecer muito mais. Mas ainda ficou um gostinho de quero mais! 🙂

Londres é a maior metrópole da União Europeia, com uma bagagem histórica de vários séculos, possui quatro Patrimônios Mundiais da Unesco (Palácio de Westminster/Abadia de Westminster, Torre de Londres, Greenwich Marítima e o Royal Botanic Gardens. Além disso, possui uma infinidade de atividades e atrações para fazer, sendo que a grande maioria dos Museus é gratuita.

E desta vez, ficamos surpresos com os excelentes descontos oferecidos nas lojas, que acontecem depois do Boxing Day (um dia depois do Nata), mas acaba se arrastando por todo o mês de janeiro.

Veja o que fazer em Londres AQUI.

Onde se hospedar em Londres:

  • Luxo

Shangri-la Hotel, At The Shard London, The Arch London, St. James Court, a Taj Hotel, Mandarin Oriental Hyde Park (apesar de não termos nos hospedado, tivemos a oportunidade de conhecer as acomodações durante um chá-da-tarde, e que show!)

  • Intermediário

The Melita

  • Básico

Ibis London Blackfriars: amamos a localização deste hotel e o custo benefício! Ficamos nele apenas por um dia deste última vez e adoramos!

  • Outros hotéis

Caso não se interessem pelos hotéis recomendados, reservem nosso link de afiliados do Booking.com recebemos uma pequena comissão, você não paga nada por isso, e ajuda na manutenção do blog! 😉

  • Windsor, Inglaterra:

O principal objetivo de visitarmos à cidade era para conhecer o Castelo de Windsor que não tínhamos conseguido visitar da última vez em que estivemos em Londres. Mas a cidade também tem várias atrações que valem a pena conhecer. Fizemos um bate-volta a Windsor com o London-Pass fornecido pelo VisitBritain a partir de Londres (incluso trem ida e volta, além do ticket de entrada do Castelo). Foi muito cômodo e prático! O Castelo de Windsor é digno de uma Rainha e a cidade é vale a visita! Lembrando que vamos contar todos os detalhes nos posts específicos de cada cidade!

Leia sobre nossa visita ao Castelo de Windsor clicando AQUI.

Windsor, Inglaterra

Leia como visitar o Castelo de Windsor AQUI.

  • Oxford, Inglaterra:

Oxford está localizada a 1 hora de trem de Londres, e, na verdade, passamos na cidade em novembro de 2015, quando voltamos de Stonehenge. O objetivo era de conhecer os dois lugares no mesmo dia. Mas gostamos e curtimos tanto Stonehenge, que chegamos bem mais tarde em Oxford, e acabamos só dando uma voltinha na cidade. Mas para terem ideia do tanto que a cidade é bacana, nossa vontade foi de ter ficado por mais um dia, apesar de termos pernoitado na cidade. Oxford abriga a Universidade mais antiga da Grã-Bretanha, e serviu de palco para várias cenas dos filmes da saga Harry Potter. Perca-se pelas ruas da cidade!

Oxford, Inglaterra
Oxford, Inglaterra

Onde se hospedar em Oxford:

As hospedagens são mais caras em Oxford, especialmente quanto mais no Centro da cidade. Ficamos hospedados no Best Western Oxford Linton Lodge, que fica em torno de 20 minutos a pé do Centro. Mas gostamos tanto deste hotel. Pois além do preço, o quarto é super aconchegante, a equipe super atenciosa. E existem alguns pequenos detalhes que cativam muito os hóspedes, como por exemplo, deixaram um lip gloss de bálsamo, um toalha, água e isotônico de cortesia no quarto.

É uma cidade muito conhecida por suas águas termais, que os Romanos apaixonados pelos Banhos Romanos e querendo fazer algo parecido na cidade, construíram esta belezura abaixo, que hoje está aberta somente para visitação. Mas Bath não é famosa somente pelos Banhos Romanos, dentre várias outras atrações, destaca-se também, o fato de ter sido a cidade onde viveu Jane Austen, uma famosa autora britânica do romance “Orgulho e Preconceito”. Ficamos um dia na cidade, e conseguimos conhecer bastante coisa. Mas claro, andando sem parar! 🙂

Banhos Romanos de Bath, Inglaterra

Onde se hospedar em Bath:

Ficamos hospedados no Holliday Inn Express Bath, fora do Centro Histórico também, mas muito perto a ponto de irmos a pé, em uma caminhada de 20 a 30 minutos.

Holliday Inn Express Bath

Para conhecer Stonehenge veja nosso post completo AQUI.

  • Cardiff, País de Gales

Outro objetivo desta viagem era de pelo menos conhecer a capital de cada país. A viagem de trem a partir de Bath foi de 1:20h, bem rápido e sem burocracia a questão de passar da fronteira da Inglaterra para o País de Gales, pelo fato de que fizemos os trâmites da imigração em Londres, e o visto concedido foi de 6 meses de entrada no Reino Unido. O País de Gales poissui mais de 600 Castelos, sendo que o Norte do País foi eleito pelo Lonely Planet como um dos melhores destinos em 2017. Adoramos Cardiff, a capital do País de Gales, e ela é a porta de entrada para conhecer o restante do país. E como ficamos com vontade conhecer o restante do país!

Castelo de Cardiff, em pleno Centro da cidade

Onde se hospedar em Cardiff:

Ficamos hospedados no Ibis Budget Cardiff Centre, excelente localização, a dez minutos da estação central, além de excelente custo benefício, e ainda possui funcionários que falam em português! Adoramos!

  • Pembroke, País de Gales

Apesar de um mês ao redor do Reino Unido, não tínhamos muito tempo para conhecer o País de Gales, e a logística e o tempo (estação do ano, inverno) não estava tão favorável para fazer alguns passeios que gostaríamos muito. Mas a gente queria conhecer mais do país, e descobrimos a cidade de Pembroke, no Condado de Pembrokeshire, e conseguimos adquirir as passagens de trem e fazer um bate-volta até lá. A cidade é cheia de história e foi muito importante para o país. Também serviu de cena para as filmagens do filme “Como eu era antes de você”. Apesar do trem que escolhemos ser super lento, a paisagem valeu a pena as quase 4 horas de ida e o mesmo horário para a volta. A cidade de Pembroke, uma vila medieval, em nada deixou a desejar! Fofa e ficamos encantados! Em breve colocaremos todos os detalhes aqui no blog para vocês!

Pembroke City, Pembrokeshire, Wales

  • Caerphilly, País de Gales

Bem próximo a Capital do País de Gales, nem parece que é outra cidade, compramos as passagens lá mesmo em Cardiff e em menos de 30 minutos estávamos a poucos quarteirões do majestoso Castelo de Caerphilly, um dos mais belos que visitamos durante a viagem. E ao final da visita, ainda curtimos um pouco da cidade, e da loja chamada “Poundland” que possui produtos a 1 Pound (1 Libra)!!!! Uma delícia para comprar uns presentinhos e lembrancinhas da viagem!

Castelo de Caerphilly, Wales

  • Liverpool, Inglaterra

Foi um dos trechos mais longos de trem da nossa viagem. Foram quase 4 horas de trem a partir da estação Central de Cardiff, mas também foi um dos dias mais lindos, já que foi em um dia de neve na região, e estava tudo branquinho. Foi muito lindo!

Mas é impossível a magia dos garotos de Liverpool não te contagiar na cidade, mesmo que você não goste dos Beatles, mesmo que você não goste de música. Mas nem tudo gira em torno da banda, a cidade oferece muito mais atrações, vários museus gratuitos (o Museu Marítimo é excelente!!!), inclusive, a Catedral de Liverpool é uma das mais impressionantes que já vimos!! Você vai querer ficar para sempre em Liverpool!

Veja todas as nossas matérias sobre Liverpool clicando AQUI.

Ficamos hospedados em um hotel bem diferente que já foi um presídio: Caro Short Stay Main Bridewell. Foi no mínimo muito diferente! Excelente localização, a pouquíssimas quadras da Cavern Quarter, o Staff muito atencioso, só um único inconveniente: a acústica! Um quarto para o outro, assim como para os corredores sem comunicam bastante no barulho. Então, os fanfarrões que chegam de madrugada acordam todo mundo! E a gente que acorda cedo para fazer um monte de coisa, também acaba acordando que dorme tarde 🙁

Nem todos os quartos também são aqueles das celas. Observem na hora que forem reservar no site. O nosso infelizmente não era e não observamos isso… ah, blogueira! Mas o hotel é limpo e a cama super confortável!

Caro Hotel, Liverpool
  • Manchester, Inglaterra:

Uma das cidades que mais nos surpreendemos na viagem. Fica bem próximo de Liverpool, em torno de 1 hora de trem até a estação Central de Manchester. E como chegamos bem cedinho, logo começamos a curtir o dia. A cidade é bem fácil de se locomover seja a pé ou de tram. É a casa de um dos times mais queridos do mundo, o Manchester United. Descobrimos o Museu do Futebol que foi uma missão quase impossível tirar o Fábio de lá. E dentre várias atrações incríveis que visitamos, destaque para a Catedral de Manchester e as duas bibliotecas mais incríveis que já visitamos no mundo, pelo menos até agora!

Onde se hospedar em Manchester:

Ficamos hospedados Ibis Manchester Centre Portland Street e nos surpreendemos muito com este tipo de Ibis! Este Ibis vai mudar totalmente seu conceito de Ibis, e sua localização é perfeita! Poucas quadras do City Hall.

  • York, Inglaterra

Nossa última cidade na Inglaterra antes de partir para a Escócia, o terceiro país do Reino Unido. Que cidade fofa! Fábio não gosta que eu chame as cidades de fofas! Ele fala que este é um vocabulário meu e não dele. Mas não tenho uma palavra para caracterizar a cidade. York já foi capital de um território Viking, e somos vidrados nestes temas, nestes assuntos, nestas cidades… Foi ótimo ter conhecido e gostamos tanto da cidade, que teríamos fácil ficado por mais um dia, apesar de termos pernoitado! York está a apenas 1h30 de Trem a partir de Manchester. Daquelas cidades pequenas fáceis de explorar a pé. No post detalhado, vamos contar todos os detalhes, como por exemplo, um tour delicioso do chocolate de York que realizamos, onde pudemos inclusive fazer nosso próprio chocolate. Amamos a cidade! A cidade oferece o York Pass que vale muito a pena. Compre AQUI.

York, UK

Onde se hospedar em York:

Nos hospedamos no Jorvik Hotel, um hotel super aconchegante e também muito bem localizado na cidade. Como falamos no começo deste post, esta viagem foi muito bem planejada, e graças a Deus, tivemos muita sorte! Nossos hotéis foram ótimos!!!!

Jorvik Hotel, York, UK
  • Edimburgo, Escócia:

De York seguimos para Edimburgo, na Escócia, numa viagem de trem que durou cerca de 2:40h. Foi o segundo trecho mais longo da viagem. Mas estávamos tão empolgados com o trecho belíssimo da Escócia, que nem vimos o tempo passar. Conforme o determinado no roteiro, passagens compradas para bem cedo, chegamos bem cedo na cidade também, e logo começamos a conhecer o destino. Edimburgo é a capital da Escócia e um dos melhores lugares para conhecer um pouco da história do país. A cidade é marcante e logo no começo nos emocionamos com os tocadores de gaita de fole, que de longe é possível escutar em vários pontos da cidade. Ficamos apenas dois dias intensos na cidade, mas teríamos ficado três ou quatro! Ansiosos para compartilhar tudo que visitamos na cidade!

Vista de Edimburgo da Câmera Obscura

Onde se hospedar em Edimburgo:

Mais uma excelente escolha na viagem: o Motel One Edinburgh-Royal. Excelente custo-benefício e localização!

Motel One Edinburgh-Royal
  • Lago Ness (Fort William), Escócia:

Quando ouvíamos falar em Escócia, logo pensávamos em Edimburgo, Highlands, Lago Ness, Inverness e Glasgow. Ir em Edimburgo e não conhecer o Lago Ness estava fora de cogitação. Como vimos na Loja do Visit Britain um passeio de um dia até o Lago Ness passando pelas Highlands, e vimos que isso era possível, mesmo que de forma bem breve, conversamos com a equipe e eles concederam o passeio ao Blog. Pensem na alegria do casal que desde pequenos eram empolgados com a tal história sobre o monstro do Lago Ness! Para quem tem pouco tempo, como era o nosso caso, o passeio vale muito a pena! Mas quem puder e tiver mais tempo para conhecer a região, vale a pena estabelecer como base a cidade de Inverness, ou até até mesmo Fort William. A região tem muito turismo de aventura, trilhas e caminhas! Ficamos loucos para retornar e conhecer melhor!

O nosso passeio saiu bem cedo de Edimburgo, às 07:45h, e voltou quase às 20h. Chegando no Lago Ness, há a possibilidade de fazer um cruzeiro pelo Lago Ness, pago à parte, que vale muito a pena. Vamos contar todos os detalhes no post detalhado oportunamente.

Lago Ness, Escócia

Para comprar o passeio pelo Visit Britain, veja AQUI.

  • Glasgow, Escócia

A apenas uma hora de Edimburgo de trem chegamos em Glasgow, uma cidade que nem muitos brasileiros acabam vistando. A cidade é excelente! Muita atrações interessantes, muito museu de arte, e uma Escócia bem diferente de Edimburgo para conhecer!

Kelvingrove Museum and Art Gallery, Glasgow

Onde se hospedar em Glasgow:

Em Glasgow, ficamos hospedados no Hallmark Hotel Glasgow, em torno de 10 minutos do centro da cidade. O quarto bem espaçoso e confortável, staff atencioso e dedicado.

Hallmark Hotel Glasgow
  • Belfast, Irlanda do Norte

Contamos no começo do post como foi que chegamos da Escócia à Irlanda do Norte de ônibus e Balsa (veja o ticket para ônibus e balsa clicando AQUI). Apesar de termos tido apenas um dia para conhecer Belfast, conseguimos conhecer bastante da cidade. Mas teríamos ficado por mais um dia. A maioria dos turistas fazem bate-volta. Mas a cidade merece mais pelo menos dois dias. Belfast está em plena ascensão. É até estranho falar, mas é uma cidade muito amistosa apesar de ainda existir um muro que impõe de maneira silenciosa uma crise política-religiosa. A capital da Irlanda do Norte foi o local de nascimento do Titanic, e de onde o mesmo partiu para nunca mais voltar. A cidade também é porta de entrada para inúmeros passeios para o Norte do país e é um dos lugares mais procurados pelos turistas.

Museu do Titanic, em Belfast

Onde se hospedar em Belfast:

Nos hospedamos no Ibis Belfast City Centre, que também possui excelente localização e custo benefício. E como sempre o padrão da rede Accor que nunca desaponta!

Vista do sol nascendo do quarto do Hotel em Belfast
  • Game of Thrones e Calçada dos Gigantes Tour:

O intuito maior deste passeio foi realmente de conhecer um pouco do Norte da Irlanda do Norte. E você nem precisa necessariamente ser amante do seriado Game of Thrones (como nós) para fazer este passeio, que foi uma cortesia do Visit Britain e que você pode adquirir sem nenhuma burocracia e receio AQUI. Foi um dia incrível onde tivemos uma pequena amostra das belezas da Irlanda do Norte. Vale a pena o passeio, por quê você passa pela Causeway Coastal Route, uma das estradas mais cênicas do mundo, conhecemos as falésias brancas da Irlanda do Norte (Ballintoy Harbour), que estão ao lado da famosa ponte de cordas, Carrick-a-Rede Rope Bridge, caminhamos pela Calçada dos Gigantes, vimos e tiramos um milhão de fotos das belíssimas e bucólicas Dark Hedges, dentre outros pontos que vamos contar no post específico deste passeio.

Veja a matéria completa do nosso tour AQUI.

Dark Hedges, Irlanda do Norte

  • Dublin, Irlanda

E por fim, nossa última cidade da viagem, antes de voltar para o Brasil. Ficamos três dias em Dublin, na Irlanda, e não quisemos fazer nenhum passeio bate-volta por quê realmente estávamos muito cansados depois de 30 dias ziguezagueando por quatro países. E com três dias em Dublin, nem dá para falar nos principais passeios que as pessoas fazem quando estão na cidade. Foi a melhor decisão. Curtimos muito a cidade, com calma, encontramos os amigos do Perca a Novela, que moram atualmente em Dublin, e deixamos para uma outra oportunidade.

Dublin é uma cidade bem “abrasileirada”. Escutamos muito o português do Brasil na cidade. Tanto que é cheio de lojas e restaurantes brasileiros espalhados por todos os cantos. A cidade tem um clima super gostoso e amistoso. O Pubs são super divertidos… fechamos com chave de ouro, mas com um super gostinho de querer conhecer Wicklow, Cork e Cliffs of Moher. 

O trem a partir de Belfast até Dublin durou cerca de 2:15h, e também rendeu belíssimas imagens.

Onde se hospedar em Dublin:

Ficamos hospedados mais próximos do Aeroporto, já pensando no voo de volta ao Brasil. Mas foi tão tranquilo que se voltarmos em Dublin, é provável que a gente fique novamente lá. O Metro Hotel Dublin Airport está localizado em torno de 25 minutos de ônibus até o Centro de Dublin. A passagem custou 2,40 Euros por pessoa. E pelo preço do hotel, conforto, valeu a pena!

Então, nosso roteiro é este! Esperamos que seja útil para todos vocês e em breve vamos liberar os posts com as informações sobre cada cidade.

Cheers!

*******

Agradecemos ao Apoio do Visit Britain durante nossa viagem pela Inglaterra, Gales, Escócia e Irlanda do Norte.

Fabiane Teixeira

Brasileira, Mineira de Belo Horizonte, 35 anos, conhece 38 países, é Advogada e Professora de Direito Civil, e nas horas vagas Viajante e Blogueira. Junto com meu Fábio vamos conhecer e te apresentar o mundo!

170 comentários em “Roteiro de trem pelo Reino Unido (Inglaterra, Gales e Escócia e Irlanda do Norte), finalizando em Dublin, na Irlanda

  • 9 de junho de 2020 em 06:48
    Permalink

    Outra perguntinha, já ouvi falar que nos EUA os policiais e todos os militares têm desconto em diversas atrações, um meio q eles desenvolveram para agradece-los por todo o trabalho, e isso serve tbm para turistas. Vc sabe se tem alguma coisa desse tipo no Reino Unido?!

    Resposta
    • 17 de junho de 2020 em 11:50
      Permalink

      Silvia, não sei dizer.
      Mas vou me informar com o Visit Britain sobre isso e acrescento aqui.

      Beijos,

      Resposta
    • 19 de junho de 2020 em 15:36
      Permalink

      Silvia, perguntei ao Visit Britain, e veja a resposta deles:

      “O Reino Unido tem descontos para militares pelo Defence Discount Service: https://www.defencediscountservice.co.uk/about_defence_discount_service.php

      Mas, militares precisam se registrar no site para receber um cartão (Defence Priviledge Card) para citar e obter descontos nas empresas registradas. Infelizmente, o programa está aberto apenas às forças armadas do Reino Unido ou forças de NATO baseado lá.”

      Resposta
  • 4 de março de 2020 em 10:30
    Permalink

    Oi Fabiane!
    No site para comprar a passagem de trem de Belfast para Dublin, aparece a opção de ticket “Enterprise Web Saver”, você sabe o que é?
    Obrigada!

    Resposta
    • 8 de março de 2020 em 18:55
      Permalink

      Oi, Patrícia!
      Eu não conhecia este termo.
      Mas pesquisando aqui, parece que “Enterprise Web Saver” é uma oferta promocional, que está sujeito à disponibilidade e pode ser alterado ou retirado a qualquer momento.

      Resposta
  • 29 de fevereiro de 2020 em 21:13
    Permalink

    Excelente o roteiro, mas fiquei curiosa: pensaram em inverter o roteiro? Sempre quero deixar as cidades maiores como Londres, Paris, Roma para o fim a viagem. Muitas vezes até é de onde sai o voo e daí fica mais prático! O q vc acha?

    Resposta
    • 8 de março de 2020 em 18:54
      Permalink

      Oi, Virgínia!
      Pode ser também, não interfere.
      No nosso caso, é porque o nosso voo de chegada era por Londres, e o voo de volta por Dublin.
      Mas não há qualquer problema em inverter!
      Beijos,

      Resposta
      • 9 de junho de 2020 em 06:37
        Permalink

        Caramba! Que roteiro invejável!
        Parabéns pelos detalhes! Tem lugares q eu nem estava planejando passsar, mas que deu uma vontade!
        Amei!!
        Não vamos conseguir fazer todo ele… Mas
        Londres, Windsor, Stonehenge, Cardiff, Endimburg e Dublin… Estão anotados!
        Pq finalizaremos em Paris. (Entraremos ppr Londres e sairemos por Paris)
        Enfim, ameiiiiii seu roteiro e a quantidade de detalhes! Por mais posts assim \o/
        Só queria perguntar algo… E o inglês?! Tem que ser fluente!? Oo confesso q as vezes q vou pra fora, meu coração bate mais forte por saber q vai ter q bombear muito sangue pro cérebro conseguir traduzir

        Resposta
        • 17 de junho de 2020 em 11:49
          Permalink

          Oi, Silvia!
          Tudo bem? Poxa!!! Fico tão feliz com comentários assim… porque dá tanto trabalho fazer estes posts.
          Isso motiva muito a gente…
          Que bacana seu roteiro! E que vontaaaaaaaaaade de viajar! 🙁
          Bem, definitivamente eles não falam português. Alguns poucos perguntam se a gente fala espanhol… mas para quem não sabe o espanhol, fica ainda mais confuso. Se você sabe se comunicar, não tem medo de falar, etc., já é o suficiente. O inglês britânico é mais culto, menos sotaque, menos gíria… parece mais limpo e fácil de entender.
          É importante também estar com internet ilimitada no celular, assim, você pode usar o google tradutor, etc…

          Resposta
  • 6 de fevereiro de 2020 em 21:58
    Permalink

    Olá

    Meu filho de 9 anos é louco por futebol. Quero muito levá-lo para conhecer os estádios ingleses. Adorei seu post! Mas nao sei por onde começar, quantidade de dias…help! Obrigada

    Resposta
    • 18 de fevereiro de 2020 em 10:58
      Permalink

      Oi, Francine!
      É impossível não se apaixonar pelo futebol inglês! Hehehe
      Bem, estou à disposição para te ajudar. Mas o primeiro é definir o tempo que pretende ficar no Reino Unido.
      Aí podemos traçar um roteiro bem bacana.
      Eu sugiro de 7 a 10 dias pelo menos. Se tiver mais dias, melhor!
      Em Londres, por exemplo, você já terá muitos estádios para visitar.
      Incluíria na viagem Liverpool e Manchester.
      Se ficar dez dias, por exemplo, pode tentar fazer algo mais ou menos assim:
      5 dias em Londres (incluindo um bate-volta em Stonehenge e/ou Oxford)
      2 dias em Liverpool
      2 Dias em Manchester
      E 1 dia, você poderia conhecer ou Bath, ou Cambridge, ou York.
      Acho que seria um roteiro bem legal!
      Você inclusive, me deu uma dica boa de roteiro para compartilhar com vocês!
      🙂

      Resposta
      • 24 de maio de 2020 em 19:27
        Permalink

        Olá, quanto vocês gastaram ao todo para fazer esse roteiro?

        Resposta
        • 7 de junho de 2020 em 19:19
          Permalink

          Nossa, Gabriela!
          Já tem três anos que fomos, e os valores alteraram bastante.
          Mas pelo nosso estilo de viagem, intermediário, não gastamos nem muito nem tão pouco.
          Para a última que fizemos para UK, em outubro de 2019, 15 dias – só para ter ideia – ficou entre 10 a 12 mil para cada.
          Mas dá para fazer uma viagem um pouco mais econômica.
          🙂

          Resposta
  • 5 de janeiro de 2020 em 14:50
    Permalink

    Ola adorei seu roteiro !! Estamos planejando fazer esse roteiro final de março e começo de abril . 15 dias .Vamos com nossos filhos um de 10 anos e 6 anos . Você acha tranquilo fazer esse roteiro com eles ? Eles estam acostumados a viajar , mas gostaria da sua opinião .
    Muito obrigado

    Resposta
    • 13 de janeiro de 2020 em 20:35
      Permalink

      Oi, Luciana!
      Que bom que gostou do post!
      15 dias vai ser bem corrido para conhecer isso tudo que fiz em 30 dias.
      Mas acho que dá para montar um bacana para 15 dias.
      Quanto às crianças, sempre tem muita atração para crianças no Reino Unido.
      Vai ser bacana sim!
      🙂
      Mas é bom você pesquisar outras atrações para crianças!
      Como ainda não tenho filhos, acaba que não visito algumas atrações infantis.
      Beijos,

      Resposta
  • 15 de dezembro de 2019 em 14:23
    Permalink

    Já conheço toda a Europa,mas agora estou querendo conhecer países específicos.Esse ano,aluguei um carro e rodei 1 mês só pela França
    Gostei mto do roteiro de vcs,e principalmente da logística do deslocamento de trem.Com certeza vou fazer essa viagem que vcs fizeram com minha família

    Resposta
    • 19 de dezembro de 2019 em 19:41
      Permalink

      Oi, Marcos!
      Que surreal uma viagem de um mês pela França! Já penso!
      Que bom que gostou do roteiro!
      Se fizer esta viagem depois, passe aqui de novo para contar como foi!
      Abs,

      Resposta
    • 16 de fevereiro de 2020 em 16:15
      Permalink

      Oie,
      Estamos planejando viagem para Reino Unido em jan/21, quando todos aqui conseguem tirar férias. Serão 4 adultos, 1 criança 12anos e 1 criança 7anos.
      Vale a pena ir a Stonehenge nessa época? Se o tempo estiver ruim ( chovendo/neve) será que é possível cancelar nas agências?
      Obrigada

      Resposta
      • 18 de fevereiro de 2020 em 10:53
        Permalink

        Oi, Luciana!
        Esta viagem foi exatamente em janeiro (mas de 2017), e não temos o que reclamar!
        Tem grande chance de estar chovendo. Esta época é muito instável. O ideal é você checar com a agência antes de fechar.
        Como fomos por conta própria, não sei te informar.
        Abs,

        Resposta
  • 18 de outubro de 2019 em 22:24
    Permalink

    Olá Fabiane! Adorei a sua página e gostaria de uma ajudinha se possível! Estou viajando para Londres, com minha filha de 15 anos, no início de dezembro para passar 10 dias e estou pensando no seguinte roteiro:
    Londres e arredores: 4 dias
    Manchester e Liverpool: 2 dias
    Endiburgo e Glasgow: 2 dias
    Cardiff e arredores: 2 dias
    Você acha que vale a pena incluir a Irlanda no passeio ou vai ficar muito corrido? Obrigado pela sua atenção!

    Resposta
    • 7 de novembro de 2019 em 10:32
      Permalink

      Oi, Daniel!
      Desculpe a demora para responder.
      Estava em viagem, inclusive para o Reino Unido, e só cheguei na terça.
      Ainda colocando as coisas em ordem.
      Olha, você vai deslocar de trem? Se for, pegue os mais cedo possível para aproveitar o dia.
      Pois os dias no inverno são bem curtos.
      Talvez, se eu puder dar uma sugestão, eu ficaria um dia em Cardiff, e acrescentaria um em Edimburgo.
      E não incluiria a Irlanda desta vez, por que realmente será corrida a viagem, e vocês acabarão não conhecendo nada direito.
      Depois me dê retorno da viagem.

      Resposta
  • 24 de setembro de 2019 em 22:15
    Permalink

    Primeiramente, parabéns pelo post e pelo site, suas narrativas são completas e envolventes!
    Vi no post que vcs fizeram esse passeio no Reino Unido no inverno. Por acaso acham que isso atrapalhou a experiência de alguma forma? Estou programando uma viagem para a primeira quinzena de janeiro de 2020, e o Reino Unido é um dos destinos que estou cogitando. Acha que pode não ser uma boa pelo período? Seria alto inverno… em qual época exatamente vcs foram? Agradeço desde já!

    Resposta
    • 1 de outubro de 2019 em 10:53
      Permalink

      Oi, Vitor!
      Que bom que gostou do post!
      Tento ajudar como se fosse para mim mesma utilizar as dicas!
      Estivemos nesta viagem de 01/01 até 31/01. Então, exatamente na data que você pretende.
      Eu até tive muita sorte na viagem, porque pegamos pouquíssimos dias de chuva, que praticamente não atrapalharam, porque era aquela chuvinha só chata para sair… que não te proíbe de sair.
      O frio é tolerável. As temperaturas até ficam negativas, mas em até -5 no máximo.
      As atrações não são cheias, e os preços costumam estar mais em conta.
      Só um único inconveniente: os dias são extremamente curtos.
      Tínhamos luz do sol das 09h até as 16h todos os dias. E com o frio, depois que o sol se põe, não dá para fazer nada.
      As atrações também fecham mais cedo. Mas eu, particularmente, gosto de viajar no inverno europeu.
      🙂

      Resposta
  • 16 de agosto de 2019 em 14:49
    Permalink

    Olá!
    Adorei seu roteiro.
    Gostaria de saber se é possível ir trem partindo de Bath a York.

    Resposta
  • 15 de julho de 2019 em 23:17
    Permalink

    Fabiana gosto da maneira como vc fala.
    Vou pra Londres novembro 2019 ficarei pelo menos 20 dias mas gostaria de ir pra Edinburgo passar uma noite .E como amei andar de trem Europa pesquisando passagem Londres -Edimburgo ( 350 libra )ida e volta é esses preços mesmo caro não?

    Resposta
    • 23 de agosto de 2019 em 13:30
      Permalink

      Oi, Vera!
      Que bom que gosta do jeito que escrevo!
      Bem, eu acredito que não… também não sei se no dia que colocou teria algum evento, o que poderia encarecer.
      Mas veja pela National Rail. Acredito que seja em torno de 35 libras, pois pesquisei recentemente para o período de outubro.
      Depois me fale… mas 350 Libras é muito caro! De avião fica em uns 300 reais, talvez até compensaria.
      Beijos,

      Resposta
      • 3 de outubro de 2019 em 14:45
        Permalink

        Fabiana, adorei como você escreve, incrível mesmo. Eu estou planejando seguir mais ou menos o mesmo roteiro que o seu. Quanto mais ou menos você gastou com a viajem inteira ?

        Resposta
        • 6 de novembro de 2019 em 18:42
          Permalink

          Oi, Beatriz…
          Nossa… não me lembro ao certo o quanto eu gastei ao todo.
          Mas infelizmente, com a desvalorização do Real e a Libra em alta, uma viagem para o Reino Unido tem ficado cara.
          Acabamos de voltar de lá, e realmente está tudo muito salgado com a Libra a quase 6 reais.

          Resposta
  • 8 de julho de 2019 em 07:59
    Permalink

    Muito obrigada pela resposta, acho que vou fazer isso mesmo, vou direto para Edimburgo e depois faço um bate e volta. Bjs

    Resposta
  • 7 de julho de 2019 em 10:12
    Permalink

    Bom dia Fabiane,
    Gostaria de saber se a estação de Stirling tem guarda-volume. Estarei saindo de Glasgow para Edimburgo e queria parar lá antes.

    Resposta
    • 7 de julho de 2019 em 17:24
      Permalink

      Oi, Patrícia!
      Alguns lugares são burocráticos com esta questão de mala, por causa de ataques terroristas.
      Em Stirling, tinha antigamente armários para turistas guardarem seus objetos. Mas foram retirados há um tempo, parece que por este motivo que eu disse, para evitar ataques terroristas.
      Parece que o único lugar em Stirling que tem locker é em um Hostel.
      Mas não deixei lá (na verdade ainda não conheço a cidade, vou visitá-la em outubro), então não posso dizer se é bom etc.
      Veja neste link http://willywallacehostel.com/left-luggage-storage/
      Mas se você tiver mais tempo, dá para fazer um bate-voltas a partir de Edimburgo.
      Será que não é mais fácil e seguro?

      Resposta
  • 24 de junho de 2019 em 21:17
    Permalink

    Também agradeço muito pela riqueza de informações, era tudo que eu precisava para realizar esta tão aguardada viagem!!!

    Resposta
  • 24 de maio de 2019 em 17:04
    Permalink

    Fabiane,
    Boa tarde….seguindo as suas dicas e adorando….
    Gostaria de uma informação, se possível, onde compro as passagens de trem de Belfast para Dublin?
    Não localizei a empresa Enterprise.
    Vc poderia me ajudar? Indicando site?
    Muito obrigada.

    Resposta
    • 28 de maio de 2019 em 18:37
      Permalink

      Oi, Rita!
      Boa tarde!
      Que coisa! Eu tinha certeza de que o link estava lá… atualizei o post colocando o link.
      De toda forma, compramos através deste site: http://www.translink.co.uk/
      Qualquer coisa, você me avisa!
      Beijos,

      Resposta
      • 12 de junho de 2019 em 17:08
        Permalink

        Fabiane, boa tarde!
        Que sensacional encontrar essa sua matéria, amando!!!♥
        Uma duvida, você saiu do Brasil indo para Londres e voltou para o Brasil pela Irlanda?

        Resposta
        • 14 de junho de 2019 em 10:21
          Permalink

          Oi, Érica!
          Fico super feliz com comentários assim! 🙂
          Muito bom que a matéria ajuda outros viajantes.
          Respondendo à sua pergunta, sim. Chegamos por Londres, e voltamos por Dublin.

          Resposta
      • 28 de novembro de 2019 em 13:23
        Permalink

        Olá gostaria de saber como vcs fizeram os translados até as estações de trem e se o transporte publico e uber funcionam bem mesmo.
        Obrigada

        Resposta
  • 22 de abril de 2019 em 16:31
    Permalink

    Olá Fabiana!
    Como pude ler em alguns comentários e muitos já disseram: “seu roteiro caiu como uma luva pra mim!” hahahahah
    Primeiramente, parabéns por todas as riquezas nos detalhes e por compartilhar com a gente muitas dicas legais.
    Terei 30 dias a partir de 6 de Junho para uma viagem em família e montei nosso roteiro baseado no seu (estou em cima do prazo mesmo! meu Deus que agonia hahahah). Também faremos Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda!!
    Ainda tenho muito para ler no seu blog… porém o que gostaria de saber (já que também pretendemos usar toda a linha ferroviária), é a respeito da quantidade de bagagens por pessoa para os trens e para a balsa. Sabe me dizer se há um limite?
    Provavelmente retornarei com mais dúvidas… mas por hora, essa me ajudaria muito!!!
    Beijos

    Resposta
    • 22 de abril de 2019 em 18:53
      Permalink

      Oi, Raquel!
      Que bom! Fico muito feliz quando vocês falam que o roteiro ajudou!:)
      Isso me motiva muito a escrever para o blog (mesmo com o tempo cada vez mais escasso!).
      Vai ser uma delícia sua viagem. 30 dias dá para fazer coisa demais, e conhecer bastante de cada país. Você não vai na Irlanda do Norte?
      Quanto a questão da bagagem, não sei qual a empresa você comprou. Mas a Virgin Train especifica apenas a metragem da bagagem. Eles não gostam de malas grandes. Até preferem que você vá com 2, desde que pequena e não obstrua o caminho dos outros viajantes. O tamanho que eles informam é 30 x 70 x 90 cm.
      Já pela National Rail, você pode levar até 3 bagagens (2 bagagens maiores e 1 item de mão pequeno).
      O espaço é pequeno mesmo, então, como eles mesmo disseram, melhor levar duas peças pequenas, do que uma grande.
      Se for de ônibus até o porto da Escócia para pegar a Stenaline, o ônibus a bagagem é mais restrita. Mas quando cheguei lá, o ônibus estava mega vazio e não tive problema. Bagagem no Stenaline é livre.
      Agora só uma dica extra, vou até atualizar o post… apesar de não ter tido nenhum problema com roubo, furto etc, você pode levar aquelas correntes de bicicleta e passar o cadeado. Dá para viajar mais tranquila!
      Depois me conta como foi a viagem!
      Beijos,

      Resposta
      • 25 de abril de 2019 em 21:24
        Permalink

        Muito obrigada pelo seu pronto retorno!
        Consegui dar uma alavancada com meu roteiro e minhas cotações. Mediante isso, o deslocamento via trens ficou muito inviável, visto que estaremos em 5 pessoas.
        Mesmo sabendo da praticidade, conforto e economia de tempo, realmente o financeiro pesou e optamos por carro a partir de Londres.
        Passaremos somente por Belfast e seguiremos pra Dublin, onde minha irmã reside atualmente.
        Faremos o deslocamento Glasgow – Belfast por ônibus + balsa segundo sua indicação. Já olhei todos os tickets!
        3 perguntas agora , eu disse que voltaria com dúvidas hahahaha
        1. Londos Pass vale mesmo a pena? Porque vi alguns relatos que apesar da economia nos valores, não conseguiram usar o fura filas onde prometem…
        2. Iremos pernoitar em Inverness. Loch Ness vale a pena as 4h de deslocamento? Ainda não vi sobre passeios nas Highlands…
        3. Você conhece a o Parque Nacional da Snowdônia no País de Gales?

        Um beijo

        Resposta
        • 24 de maio de 2019 em 17:03
          Permalink

          Fabiane,
          Boa tarde….seguindo as suas dicas e adorando….
          Gostaria de uma informação, se possível, onde compro as passagens de trem de Belfast para Dublin?
          Não localizei a empresa Enterprise.
          Vc poderia me ajudar? Indicando site?
          Muito obrigada.

          Resposta
          • 16 de junho de 2019 em 11:35
            Permalink

            Olá! Vou com minha família ( somos 4) para o Reino Unido em janeiro/fevereiro (27 dias). Gostaria de saber o que vcs faziam com as malas nos locais sem pernoite. Sempre tem lockers nas estações de trem? Como vcs fizeram? Muito obrigada! O seu blog foi um achado e vou utilizá-lo para fazer o meu roteiro!!!

            Resposta
            • 24 de junho de 2019 em 21:17
              Permalink

              Também agradeço muito pela riqueza de informações, era tudo que eu precisava para realizar esta tão aguardada viagem!!!

              Resposta
      • 29 de setembro de 2019 em 12:12
        Permalink

        Que post precioso!!! Amei muito!
        Eu e meu marido estamos querendo fazer uma viagem semelhante a essa, e nem de longe imaginava encontrar um post tão completo (pra mim) como esse. Parabéns pelo excelente trabalho.
        Vamos conhecer todas as capitais do Reino Unido, somando com Dublin e finalizando com Bruxelas e Amsterdã.
        Parabéns novamente, e muito obrigada. ✌

        Resposta
        • 1 de outubro de 2019 em 10:57
          Permalink

          Que comentário gostoso, Myllena!
          Coisas assim motivam a gente a continuar.
          Eu sou advogada, e esta é a minha principal atividade. O blog é mais um hobby.
          Quase sempre penso em parar, mas quando vejo o quanto ajuda algumas pessoas, fico mega feliz e desisto da ideia…
          Vai ter outra viagem agora pelo Reino Unido, daqui a 20 dias. Só que vou focar mais na Escócia!
          Acompanhe pelo IG!
          🙂
          Beijos,

          Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »